O Blog da Escorregadela intelectual (versão 2.0)

26
Mar 09

Inicialmente acusado de seis crimes, restaram apenas quatro, depois das alegações finais, com acusações de corrupção, peculato de uso, abuso de poder e extorsão!

Resultado final?

Avelino Ferreira Torres foi absolvido de todos os crimes. O arguido, agora absolvido, queixou-se de ser "um perseguido".

O tribunal não considerou provados os crimes e a juíza sublinhou que a " justiça popular é uma coisa bem diferente da aplicação da justiça pelos tribunais"...

As reacções à sentença hoje conhecida têm sido qualquer coisa entre a boca aberta e o silêncio.

Comentários? Anyone?...  

 

"Esta já está. Vou voltar a candidatar-me a Marco de Canaveses!"

Mr. Heinz às 18:09

2 comentários:
O julgamento daquele que já foi ministro e voltou a ser presidente de camara da terra do marques de Pombal começou na 4f. Que resultado terá? Estou convencido que não será muito diferente deste e que o culpado ainda vai ser o sobrinho suíço. Veremos....
José da Boa Fé a 27 de Março de 2009 às 11:46

A Justiça por vezes dá respostas que o comum dos mortais não compreende. Absolvido Avelino Ferreira Torres, as opiniões dividiram-se. As pessoas de Marco de Canaveses apoiaram o homem da terra, que tudo fez por eles; as outras pessoas, criticam-no, acham-no demagogo, corrupto, merecedor da prisão. Este veredicto vem dar uma grande lição: a justiça faz-se nos tribunais, não na praça pública! O que é dito cá fora, o julgamento popular, não tem qualquer valor dentro de uma sala de tribunal. Todos são inocentes até prova em contrário - princípio universal e básico! Só que em Portugal, os jornalistas gostam de julgar e de lançar achas para a fogueira, mas porque só se preocupam com uma coisa: vender, vender, vender! Depois quando o resultado da aplicação da lei é diferente daquele que foi construído fora das salas de tribunal," ai jesus que cai o carmo e a trindade"! A Juíza-presidente do colectivo esteve bem ao chamar a atenção para aquilo que toda a gente tem de saber: só se julga com provas e as provas são levadas à sala do tribunal, não ao jornal! Há sempre a possibilidade de recurso. Os juízes são seres humanos e por isso erram, logo o recurso é a via para quem entenda que o julgamento não foi o mais correcto. Mas penso que uma lição se tem de tirar disto tudo: não se julgue sem se saber tudo! Casa Pia, Fátima Felgueiras, Avelino Ferreira Torres, Isaltino Morais, Caso Maddy, caso Joana... tudo casos que já foram julgados na Praça Pública, por opinadores que ignoram os meandros da lei, mas que incutem no povo, leigo na matéria, uma conviccção de julgamento e condenação que tem o perigo de descredibilizar a justiça quando esta absolve aqueles que já foram condenados. Cuidado: estão a brincar com o fogo!

(ps - não pensem que defendo o AFT, não posso com o homem!)
SSF a 27 de Março de 2009 às 21:42

Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
14

15
21

22
28

29
31


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO