4 comentários:
Que tristeza! Que aberração! Que coincidência malogradamente feliz!
pipocas a 19 de Março de 2009 às 16:27

Eu que sou pai e que todos os dias quando chego a casa, vejo a alegria nos olhos dos meus filhos, não consigo imaginar o horror que este pai representava para a sua filha e seus netos/filhos!
António Gomes a 19 de Março de 2009 às 18:19

Ironia do destino, foi no Dia do Pai (para certos países, não todos) que este MONSTRO foi condenado. Mas outra coisa eu admiro: a celeridade da justiça num caso tão aberrante e que chamou a atenção da sociedade! Em Portugal estaríamos ainda no campo das hipóteses e nas tentativas de explicação dos acontecimentos. Contrataríamos cães especializados, detectives e outros técnicos para analisar todas as provas; o processo arrastar-se-ia durante anos a fio, e entretanto o período de prisão preventiva acabaria, o julgamento far-se-ia dentro de 10 anos, o senhor seria inocentado por falta de provas e ainda intentaria processo contra o Estado por prisão preventiva ilegal e seria ressarcido! Espero que os responsáveis pelas instâncias portuguesas tenham este caso como um case-study, como paradigmático de como deve ser a Justiça: célere; cega; Justa!
SSF a 20 de Março de 2009 às 23:27

E o que me custa é pensar que este não é, certamente, caso isolado neste nosso Mundo "Civilizado"...
Mostarda a 3 de Abril de 2009 às 00:29