2 comentários:
Sempre fui fã do MEC. Com 14 anos já lia "Os meus problemas" e "As minhas aventuras na república portuguesa". Cresci a partilhar das opiniões do homem que considerava o maior pragmático de todos os tempos mesmo sem na altura saber o que isso significava. Foi para mim um grande desgosto saber que tudo o que ele escrevia era influênciado por drogas. Não por esta edição da Sábado mas a um ou dois anos atrás numa dessas revistas tipo Caras ou Vips ou algo do género. No início o choque foi total. Todas as coisas em que acreditei deitadas por terra. Hoje posso dar a dúvida e reconhecer que o que esteve dentro dele sempre esteve ainda que potênciado por estupfacientes. Tenho pena que o homem mais brilhante de sempre - o cronista mais brilhante de sempre - não existisse tal qual o imaginava.

Gostei IMENSO da entrevista de qualquer maneira.
Há...e a Sábado actualmente ganha AOS PONTOS a Visão...ninguém quer saber da MRP para nada.
kittymiau a 7 de Novembro de 2008 às 11:42

É um facto, só mesmo a Visão é que se lembra dela... e sim, está a perder aos pontos para a Sábado.
Mr. White a 11 de Novembro de 2008 às 16:50