O Blog da Escorregadela intelectual (versão 2.0)

05
Dez 10

Ontem à noite terminou o SBES... e que noite caros viajantes! Ms. Brown pede desculpa a todos aqueles que pensam que nem só de Janelle viveu o SBES, e que outros artistas merecem destaque, mas, sem dúvida, esta senhora era a mais esperada da noite e isso viu-se pela enchente do Teatro Tivoli!

Um concerto indescritível, que começou de forma diferente, com um dos seus músicos a fazer de mestre de cerimónias e a convidar o público a conhecer-se e a conhecer Janelle Monáe. Peculiar sem dúvida, inovador, com certeza. E depois? Depois entrou em palco a grande senhora, Janelle Monáe! Com apenas 25 anos, feitos no passado dia 1 de Dezembro, transborda a confiança de quem já anda nisto há muito tempo, é uma artista única, pinta, canta, faz teatro, escreve as letras das músicas, dança como ninguém e ainda é um ícone da moda! Vestida de smoking, com a sua poupa - imagem de marca - Janelle cantou e encantou o publico ao apresentar o seu novo disco "ArchAndroid", e o Tivoli quase vinha abaixo quando os acordes de "Tightrope" fizeram-se ouvir e os passos de dança de Janelle contagiaram todos os que ali estavam para a ver! Ao contrário da maior parte dos cantores estrangeiros, Janelle não precisou de dizer "I love you Lisbon/Portugal", para isso bastou a pintura que fez ao vivo onde escreveu "I love you". Um grande concerto sem dúvida! A reter na memória e a repetir. Ms. Brown fica à espera de novo regresso de Janelle e desta vez espera que seja numa sala como o Coliseu. O Tivoli foi pequeno para tanta gente e as cadeiras não ajudaram à dança!

Em relação ao resto da noite, Ms. Brown assistiu ao concerto intimista e minimalista dos "Domingo no Quarto" uma dupla de músicos portugueses que tocam versões de músicas brasileiras, principalmente sambas, em modo acústico. A sala 2 do S. Jorge não estava cheia, longe disso, mas o concerto foi sem dúvida uma boa surpresa.

Ainda antes de Janelle, já no Tivoli, um grande aquecimento com "Batida" e o projecto "Fazuma" (projecto que começou na Antena3, "Radio Fazuma") e a sua música africana contagiante. O público que lá estava, mais por causa de Janelle, não deu o tempo por perdido e dançou ao som daquela batida forte do "mangolewe".

Depois de Janelle, Ms. Brown foi para a Garagem Vodafone, onde assistiu ao último terço do concerto dos Linda Martini. Ms. Brown confessa que não conhece a discografia deste grupo e não ficou fã, talvez também porque a acústica da Garagem Vodafone não tivesse ajudado, pois os acordes mais metálicos das guitarras ecoavam pelas paredes e entravam no ouvido, ficando a ressoar na cabeça de Ms. Brown. Mas, deu para ver que os Linda Martini têm uma legião de fãs, que conhecem as suas músicas e por isso a Garagem Vodafone estava bem composta.

Infelizmente, e como grande má notícia da noite, os Fugiya&Myiagi não puderam vir dar o concerto por causa dos problemas com os controladores aéreos espanhóis! Ms. Brown ficou deveras chateada, porque a seguir a Janelle era o concerto que mais aguardava. E, infelizmente, Dr. Ramos, que surgiu como alternativa, não agarrou o público, e assim, a Garagem Vodafone ficou rapidamente reduzida a um terço da lotação.

Por motivos de sobreposição de horários, ou para marcar o lugar com tempo, Ms. Brown não viu, com muita pena, Junip, Marina Gasolina, Marcos Valle ou I Blame Coco. De certeza que também foram bons concertos.

No cômputo geral o SBES vai ficar na agenda de Ms. Brown. Estejam atentos aos grupos que por aqui andaram. O SBES tem o dom de dar a conhecer grupos mais alternativos que não fazem parte da mainstream pop nem se ouvem nas airplays das rádios nacionais.

Até para o ano SBES...

 

Ms. Brown às 17:03

Dezembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
14
15
16
18

19
20
21
22
23
25

26
27
29
30


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO