O Blog da Escorregadela intelectual (versão 2.0)

22
Mai 09

Infelizmente ninguém. Nos dois estabelecimentos de ensino que o Mr. frequentou contam-se professoras chorosas, professoras com a pinga e professoras mortinhas para ter um caso com um aluno. É o burgo que temos. A suspensão era obrigatória mas não é solução. Sem um processo de avaliação eficaz, seremos sempre demasiadamente brandos com os professores e nunca teremos o grau de qualidade que podemos ter no nosso sistema de ensino.

Mr. White às 17:05

"Há momentos, o primeiro-ministro viveu momentos difíceis. Centenas de estudantes juntaram-se numa manifestação espontânea e «apertaram» o primeiro-ministro, segundo relatou a repórter no local.

O governante visitava uma escola com o ministro das Finanças e a ministra da Educação para a assinatura dos contratos de adjudicação de lotes da Fase 2 do Programa de Modernização das Escolas do Ensino Secundário.

Quando o 1º Ministro começou a falar, ouviram-se muitos gritos de centenas de estudantes que se tinham juntado perto da sala.

«Com um Governo fascista não se pode ser artista» era o mote dos alunos.

O 1º Ministro e os ministros que o acompanhavam tiveram de «fugir» por uma porta lateral, para evitar o confronto com os manifestantes."

Esta notícia, lida sem os nomes das pessoas envolvidas, parece referir-se a uma acontecimento "pré-revolucionário" dum país não democrático e quase em estado de sítio! Em limite, até pode parecer uma notícia antiga, retirada de um qualquer baú, de um qualquer "antigo" regime!

Mas não!

Esta notícia é tão actual que relata o que aconteceu hoje, em..... PORTUGAL! Ver noticia aqui

 

Fico triste e apreensivo! Fico acima de tudo muito preocupado com o caminho que estamos a permitir que seja seguido!

Em tempos, um primeiro-ministro deste mesmo país foi exonerado por um qualquer motivo, de certo muito menos relevante que qualquer um dos que actualmente serviriam de fundamento!

Mas então onde está a diferença? No actual Presidente da República? Na existência de um governo de maioria absoluta? Na inexistência de uma oposição credível e determinada? No facto de estarmos muito próximos de eleições legislativas e a bem da estabilidade do país, prevalece a opção por essa estabilidade em detrimento de um bem maior que somos todos nós? Confesso que não entendo!

Quem entender que se manifeste, afinal ainda somos um país democrático!

Este jovens, como no passado eu e tantos outros como eu, então apelidados de geração "rasca", já o fizeram!

Pensemos nisto!

Bom fim-de-semana!

Mr. Hellmanns às 16:49

Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
14
16

17
18
21

24
26
30

31


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO