O Blog da Escorregadela intelectual (versão 2.0)

02
Mai 12

Ontem, 1º de Maio, dia de Luta dos Trabalhadores, dia para celebrar as conquistas que os trabalhadores do mundo conseguiram após a industrialização, designadamente a jornada semanal das 40 horas de trabalho entre outros direitos, o Grupo Jerónimo Martins, dono da cadeia de supermercados "Pingo Doce" abriu portas, obrigou os seus trabalhadores a trabalhar, violando o que tradicionalmente era tido como pacífico - o único dia do ano que os trabalhadores efectivamente não trabalhavam - e, sem pruridos, criou uma campanha vergonhosa, de dar um desconto de 50% nas compras de valor superior a € 100,00.

De imediato, se viu os resultados de tal campanha infame! As fragilidades sociais de um país à deriva ficaram expostas, as pessoas, carenciadas, ou menos carenciadas, correram paras lojas Pingo Doce, enfrentaram filas enormes, entraram em brigas físicas, para aproveitarem a "esmola" do Pingo Doce. UMA VERGONHA!

O 1º de Maio de 2012 vai ficar assim indelevelmente marcado por esta forma torpe de atacar os valores sociais, por esta forma de aproveitamento das necessidades das pessoas para alcançar o lucro fácil e atacar os valores de Abril e os valores do 1º Maio.

Mas o mais grave é que esta operação não foi acompanhada pela ASAE e nenhum membro do Governo se pronunciou sobre a mesma. Depois de retirar a sua sede e capitais sociais para a Holanda, o Grupo Jerónimo Martins ataca a sociedade com esta campanha ignóbil! O que Ms. Brown viu através das fotografias, através da TV e do que ouviu dos relatos que lhe iam chegando, deixam-na apreensiva. A concorrência desleal do Grupo Jerónimo Martins aniquila qualquer esperança num futuro melhor. Só hoje é que a ASAE apareceu para fiscalizar, mas deveria ter aparecido para prevenir, ao fim e ao cabo não é essa a sua função principal? E só apareceu hoje para fiscalizar, depois do mal feito, porque houve vozes que se levantaram contra esta prática desleal. E o Grupo Jerónimo Martins sabe também que as sanções que poderá vir a sofrer são diminutas face ao lucro que teve ontem.

Até quando este capitalismo cavalar que passa por cima de tudo e de todos? Uma Vergonha sem dúvida...

Ms. Brown às 13:04

170 comentários:
O que está em causa não é a promoção; é o modo como esta foi feita e no dia em que foi feita. O presidente da república afirmou querer projectar o nome de Portugal,e este foi projectado: vimos manifestações em Espanha, em França, na grécia, nos EUA. Aqui assistiu-se a manifestaçõs no PD.
O 1º de Maio é uma criação ocidental, fruto de uma industrialização feroz contra os trabalhadores, sem quaisquer direitos. Passou a ser uma data comemorada à escala global.
Quanto ao facto de se comparar o super com médicos e enfermeiros ou com a restauração...é de uma saloiice atroz. Existe aquilo a que se chamam serviços básicos e basta atravessar a fronteira para o constatar-tudo fechado, excepto a restauração, serviços de emergência, etc.
É por essas e por outras que estamos como estamos. E já agora, eu não poderia dar de mão beijada 200 e tal euros em compras, mas parece que ainda há muito dinheiro para ser levado em impostos. Mas,não sei porquê, deve ser do meu bolso e de outros como eu que vão sair, pelo que apreciei.
Comentário- no PD a que costumo ir, algumas pessoas de idade pedem me para as deixar passar...espanto meu,quando reconheço, numa foto, algumas na fila do super...
rute a 3 de Maio de 2012 às 02:18

Maio 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
23
24
25
26

27
28
29
30
31


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO