O Blog da Escorregadela intelectual (versão 2.0)

07
Jun 11

O PSD do PPC lá ganhou, o PP também pareceu feliz e contente, o Louçã engoliu um grande sapo, o Jerónimo manteve-se à tona da água, e o Sócrates...bom esse, tem como segundo nome "Narciso" e para ele só há espelhos a reflectir a sua esbelta, magnífica e soberba imagem!Aliás soberba é algo que nunca lhe faltou, mas no plano depreciativo da mesma!

As eleições legislativas já não são como antigamente!... antes era ver o nervoso miudinho de todos, era ver as multidões na parte de fora das sedes de campanha, era ficar até de madrugada à espera dos resultados eleitorais, era ver o Marquês de Pombal cheio de gente (agora só quando o SLB é campeão!). As eleições perderam a sua graça... mas também os políticos perderam graça e nem engraçados são!

Antes ouviam-se discurso inflamados, produtos de um domínio da retórica e de uma eloquência da velha escola; hoje, papagueia-se muito, fala-se de nada e de coisa nenhuma e todos ganham no final! Antes havia derrotados que assumiam as derrotas com humildade e os vencedores festejavam e não eram arrogantes nem desculpavam o mal do mundo com a actuação política dos outros. Antes os políticos tinham experiência de vida, tinham estudado, trabalhado, ingressado no meio partidário e político porque acreditavam nas ideologias. Hoje temos políticos a licenciarem-se aos 37 anos, a terem feito carreira nos partidos sem nunca terem trabalhado, a tirarem cursos sabe-se lá como, sem qualquer tipo de experiência da vida prática. São produtos das máquinas partidárias, não lutam por ideologias mas sim por interesses pessoais.

A política deixou de ter interesse!

E daí que se justifique tamanha abstenção nas eleições que agora ocorreram. Quase 42%?!! Inimaginável há 20 anos atrás, onde quem ia votar acreditava que o seu voto podia mudar alguma coisa, porque acreditava nos políticos! Hoje em dia as pessoas já sabem de antemão que há uma rotatividade no poder, que ora se é rosa ora se é laranja; igualmente, o desinteresse é de tal ordem que as pessoas preferem continuar a rotina da sua vida ao invés de se deslocarem à mesa de voto. "Para que é que vou votar?!" é o que se mais ouve da boca dos abstencionistas. E aqueles que acreditam ainda no voto, que têm consciência que o seu exercício é um poder-dever, que acreditam nas instituições nada podem fazer ou responder perante tal pergunta, pois cada vez mais os políticos descredibilizam a política! Talvez até lhes interesse esta abstenção...

Mas, enfim!, lá venceu o PSD e pelo que se sabe PPC será indicado para assumir as rédeas da governação deste país à deriva!

E agora?

Agora PPC que vais fazer? Há um programa da "troika" para cumprir; não há margem de manobras para grandes folias nem para grande desatinos financeiros; terás de te rodear de gente competente, que se sacrifique em nome do interesse nacional; terás de cumprir os compromissos assumidos previamente (nos quais tiveste intervenção como líder do maior partido da oposição, não te esqueças!). Conseguirás almejar o sucesso em tais tarefas hercúleas?! Ou serás mais um "flop" e daqui a 2 anos estaremos novamente a ser chamados às urnas?

Como diria o saudoso mestre Vitorino Nemésio "se bem me lembro..." nos últimos 20 anos tivemos 2 legislaturas que chegaram ao fim dos 4 anos (de 1995 a 1999 com António Guterres e de 2005 a 2009 com José Sócrates), de resto tivémos governos temporários, com líderes a fugir, a serem demitidos ou a apresentar a demissão...

Por isso, a pergunta que se impõe: E AGORA?...

 

Ms. Brown às 18:48

03
Jun 11

Caros viajantes, Ms. Brown tem estado arredada do blog e por isso pede desculpas, mas a disponibilidade não tem sido a maior pois o seu trabalho tem-lhe consumido muito tempo. Se por um lado é bom, por outro lado, este pequeno prazer de escrever tem ficado posto de parte.

Apesar de ser sexta-feira, dia da rubrica semanal sobre programação para o fim-de-semana, Ms. Brown não vai apresentar as suas propostas de lazer, falando somente sobre algo importante que vai acontecer este fim-de-semana - as eleições legislativas.

Como mote para o fim-de-semana, Ms. Brown diz que todos os viajantes deverão ir votar, mas em consciência, sabendo o que o seu acto representa para o futuro deste país.

Ms. Brown foi educada para ter consciência política, para se interessar pela política e por isso nunca pensou em não votar, pois para Ms. Brown, mais do que um direito (duramente conquistado!) é um dever cívico. Lá diz o velho dizer "o voto é a melhor arma do povo". É através do voto que o povo tem possibilidade de punir que não o representou da melhor forma, de eleger quem considera ser o melhor representante e de dar o benefício da dúvida quando considera que ainda há coisas para serem feitas e que o tempo não possibilitou que fossem feitas.

As eleições que agora chegam são consequência de uma crise política originada por uma crise económica que tem assolado Portugal. Ms. Brown não usará o blog para apontar culpados por essa crise política e económica, pretende somente chamar a atenção do viajante para a importância das eleições (qualquer uma é importante) e para o facto de a abstenção não ser solução.

Ms. Brown tem plena consciência em que partido vai votar, mas muitas pessoas não estão suficientemente esclarecidas. Por causa de falta de esclarecimentos, de alguma ignorância e alheamento político, muitas pessoas não sabem que as legislativas, ao contrário das presidenciais, não são um voto sobre uma pessoa, mas sim sobre um grupo de pessoas, integradas ou não num partido, que as representarão na Assembleia da República. Estas eleições servem para eleger o poder legislativo, aquele que é inerente à Assembleia da República. O PM será nomeados e o Governo será formado em função dos resultados das eleições para a Assembleia da República. Como é óbvio, caberá, em 1º lugar, ao partido mais votado indicar quem será o PM e daí formar Governo, no entanto, poderá acontecer que o partido mais votado não tenha condições para governar sozinho, porque o número de deputados eleitos para a Assembleia da República respeitante aos outros partidos pode suplantar o n.º total de deputados do partido mais votado. Então, terá de se verificar se o partido mais votado tem condições para se coligar com outro partido ou se, por exemplo, todos os outros partidos se coligarão, cabendo, neste caso ao Presidente da República verificar quem tem condições para formar Governo.

As legislativas, assumem, assim, grande importância por causa destes cenários. O voto serve para termos os nossos representantes na Assembleia da República, que trabalharão, em teoria, tendo em atenção os interesses daqueles que neles votaram. Muitas vezes, é mais importante ter um n.º considerável de deputados na Assembleia da República do que ganhar as eleições e formar Governo. Daí que partidos mais pequenos como CDU, BE ou CDS lutem para terem maior n.º de deputados ao invés de lutarem para formar Governo. Estas eleições são assim um momento-chave para o futuro do país.

Domingo é dia de eleições, por isso, caros viajantes, votem, vão às urnas, apresentem as vossas queixas através do voto, digam quem pretendem que vos represente, castiguem quem acham que merece ser castigado, façam a vossa justiça, mas votem... e SEJAM FELIZES!

 

Ms. Brown às 10:59

04
Mai 11

Foi ontem divulgado pelo ainda nosso PM o almejado acordo com a troika (palavra que já está no léxico do português comum). Quase em tom de rejubilo, o nosso PM anunciou aquilo que NÃO ficou no acordo, ao invés de anunciar aquilo que estava acordado. Ficámos a saber que não há cortes nas pensões, nem nos 13º e 14º mês, que não vão deixar de haver subsídios, etc. Enfim, um bom acordo e tudo graças ao nosso PM! Urra!Urra! Urra! Ah! Mas esperem, o PSD diz que também influenciou o acordo e que há muita coisa das suas propostas no acordo - como é evidente, as coisas boas, claro! Ms. Brown adora isto! Numa situação de crise evidente como o país está a atravessar, os partidos mais responsáveis pela dita, têm a distinta lata de se regozijar com o acordo com a troika e ainda dizer que as partes boas são deles, tudo em prol de umas eleições que se aproxima e "pois que há que tentar amealhar todos os votos possíveis!". TENHAM VERGONHA!

Ms. Brown, deu-se ao trabalho de averiguar as 34 medidas que estão incluídas no acordo e vai apresentá-las aqui para esclarecimento dos viajantes - algo que até agora nem PM e Governo, nem PSD fizeram, não esclareceram ninguém sobre o que realmente irá acontecer!

Assim:

 

Com estas medidas vê-se bem quem é que se trama! O mexilhão pois claro! O povo que nada contribuiu para esta crise, que já paga impostos em demasia, que passa a vida a apertar o cinto, que vê muito mês a sobrar à carteira, que vive explorado, a trabalhar por ordenados de miséria, é que tem de pagar "o pato"!

Enquanto isso, os verdadeiros responsáveis - PSD entre 1987 e 1995, entre 2001 e 2003, e o PS, entre 1995 e 2001, 2004 até agora - passam por "salvadores da pátria" e como óptimos negociadores de acordos com os "prestamistas" europeus e mundiais.

Não há almoços de graça, toda a gente sabe-o. Este empréstimo de 78 mil milhões de Euros é feito mas com muitas contrapartidas! Mas até que ponto essas contrapartidas não levarão Portugal à falência?!

Ms. Brown defende que, como na Islândia, os verdadeiros responsáveis deviam ser chamados à justiça e responder pelos seus actos. Mas infelizmente, Portugal não é a Islândia (se bem que com a notícia de hoje sobre a manutenção da pena de prisão de Isaltino Morais, até o pareceu por instantes).

Ao menos que na data das eleições, os portugueses se desloquem em massa às mesas de voto e definitivamente demonstrem o seu desagrado por toda esta situação, punindo politicamente os responsáveis.

Até lá, e por enquanto, divirtamo-nos com o que de melhor aconteceu nos últimos tempos - a presença dos "Homens da Luta" no Festival da Eurovisão da Canção - e tomemos como lema o seu mote "a luta é uma alegria".

Lutemos então!

 

 

 

 

 

 

 

Ms. Brown às 22:35

25
Abr 11

Hoje comemoram-se 37 anos da Revolução dos Cravos, do 25 de Abril de 1974. Passados estes anos todos, já são poucas as pessoas que se associam às comemorações ou que sentem a data como algo a assinalar. (In)felizmente, este ano o 25 de Abril coincidiu com o fim-de-semana de Páscoa, o que provocou um fim-de-semana prolongado com a debandada geral das pessoas para as terras e para o Algarve, deixando Lisboa vazia. Ms. Brown desconhece qual será a afluência de pessoas à manifestação tradicional na Av. da Liberdade, mas espera que sejam, pelo menos, tantas como as que se manifestaram no dia 12 de Março.

Em 37 anos de Democracia, Portugal passou por várias crises, mas provavelmente esta é a maior delas todas. Se no início, a Democracia ainda estava a estruturar-se, e por isso alguns problemas existiam necessariamente, agora que está consolidada, deparamo-nos com um desemprego enorme, com uma crise inigualável, com uma desilusão generalizada, o que não seria expectável!

Infelizmente, o 25 de Abril não é matéria dada nas escolas; relegada para o final do programa escolar da disciplina de História, os jovens hoje em dia desconhecem o que foi, o que se passou, porque de repente os militares se rebelaram, como foi possível uma revolução sem violência (salvo a morte de uma pessoa por disparos da GNR), o que eram as prisões políticas (Tarrafal, Peniche), o que foi a PIDE, etc. Desconhecem o que foi viver sem liberdade, sem poder dizer-se tudo o que se queria, viver no medo.

Ms. Brown, tendo nascido 2 anos depois da Revolução, no ano da Constituinte, sempre viveu de perto o 25 de Abril, pois o seu pai esteve activamente envolvido na luta pela democracia, escrevendo em jornais sob pseudónimo, estando integrado no PCP, tendo amigos que foram presos, torturados, e que, por feliz acaso, não foi preso pela PIDE porque, felizmente, se deu o 25 de Abril.

Por isso, Ms. Brown assinalará sempre esta data com orgulho, com emoção. O 25 de Abril não é só um dia no calendário, é um marco histórico, que por todos deve ser comemorado, recordado, e por que vale a pena lutar, pois lembra-nos sempre que as injustiças existem e que devem ser combatidas! 25 DE ABRIL, SEMPRE!

 

 

 

 

Ms. Brown às 13:59

15
Abr 11

É fim-de-semana e Ms. Brown lança aqui o movimento C.R.I.S.E. porque o que se quer é um Convívio Regular Intenso para Sempre e Entusiástico! Não queremos saber da crise (letra pequenina) e de FMI e FEEF e de burocratas cinzentões que só falam de números e de milhões! Vamos aproveitar o sol, o bom tempo, a alegria de viver! Vamos conviver e para isso Ms. Brown vem dar a sua ajudinha semanal com as suas sugestões para o fim-de-semana!

Em Lisboa:

- Hoje há festa solidária na Comuna. Aproveitando a já bem conhecida festa dos anos 80, a Comuna decidiu juntar-se à Associação "Acreditar" (associação de apoio às crianças com cancro) e doar o preço da entrada (€ 10,00). O mote da festa é "Smile". Vamos fazer uma criança rir e acreditar num futuro melhor?

- Está a decorrer o Festival do Cinema Italiano, nos cinemas Nimas e Monumental e na Cinemateca - até 21 de Abril

- Estreou a peça conhecidíssima de Tcheckov, "As três irmãs" - em cena no Teatro Nacional D. Maria II

- Estreou também a peça de João Monge, com Maria João Luís e Manuela Azevedo (dos Clã), " A lua de Maria Sem" no Teatro São Luiz

- No Musicbox está a decorrer o Festival "Lisboa, Capital, República Popular", subindo hoje ao palco "Velha Gaiteira", Zeca Medeiros e Cacique97 e amanhã os "Golpe", Rádio Macau e Manuel Freire

- No Lux, hoje, há Erol Alkan nos pratos

- No Clube Ferroviário é noite funk e quem sabe de sorte, pois é a noite "Lucky", hoje.

- Ana Moura & Frankfurt Radio Bigband actuam amanhã no Coliseu de Lisboa

- Iniciou hoje o Festival "Dias da Música" no CCB que vai decorrer até domingo. Os visitantes terão oportunidade de assistir a concertos, entre outros, de Bernardo Sasseti e Mário Laginha. Este festival vai percorrer a música produzida entre 1883 e 1940 e tem por mote "Da Europa ao Novo Mundo"

- Na Culturbica, associação da Bica, os PLUG (grupo onde milita um amigo de Ms. Brown) dão concerto amanhã à noite.

Já por terras "tripeiras":

- Ana Moura & Frankfurt Radio Bigband actuam hoje no Coliseu do Porto

- Fatucha Leite e Overacting Quartet no Villas Jazz Club, em Matosinhos

- O cantor angolano Yomi canta na Praça da Batalha, hoje à noite

- Amanhã no Tertúlia Castelense, na Maia, os Bulota  dão concerto

- Na Gare Club amanhã é noite Clashclub com Erol Alkan + Dids+ The boys who

- Os Fingertips dão o concerto amanhã no Teatro Municipal de Vila do Conde

- Na Casa da Música a Orquestra Sinfónica do Porto da Casa da Música e Coro da Casa da Música dão concerto amanhã.

E muito mais haverá para fazer, por isso, caros viajantes aproveitem o bom tempo que o S. Pedro nos está a dar, saiam, divirtam-se, SEJAM FELIZES!

 

 

Ms. Brown às 19:36

12
Abr 11

Desde que o PM apresentou a demissão e o Governo foi demitido e a Assembleia da República dissolvida, com a consequente marcação da data das eleições legislativas (dia 5 de Junho), tem havido várias movimentações no seio dos partidos para se colocarem na linha da frente e tentarem obter os votos úteis (ou não) para serem Governo. O PS continua autista, sem ligar muito ao que o rodeia e mantém-se fiel a si mesmo, fanzendo um congresso de loas ao líder; o PCP e o BE tentaram uma aproximação para uma política de esquerda forte; o CDS está a aguardar para ver para onde sopram os ventos, e por isso coloca-se no centro...

Mas a notícia que caiu que nem uma bomba nos meios de comunicação social e na sociedade civil foi a da integração nas listas do PSD, enquanto "independente" (Ms. Brown desconfia desta independência, pois se alguém integra a lista de um partido vai ficar sujeito às regras desse partido, quer queira quer não), de Fernando Nobre, ex-candidato a Presidente da República, ainda médico e responsável da AMI Portugal.

E foi mesmo uma bomba para quem votou nele nas presidenciais, confiando que o mesmo não se vendia nem se venderia ao sistema político, que era totalmente independente, que estaria do lado da sociedade civil que não se identificava com os políticos. Teve, inclusivamente, vários apoios mais à esquerda do que à direita, porque se manteve numa posição que se supunha neutra, e por isso obteve os votos que obteve!

Ora, esta notícia acompanhada ainda da notícia de que se fosse eleito deputado pelas listas do PSD seria candidato a Presidente da Assembleia da República (cargo mais elevado a seguir ao do Presidente da República e que se alcança com a indigitação dos deputados que compõem o plenário e que votam nos deputados que se candidatam a tal cargo), não caiu bem e vem mostrar a falta de nobreza do Sr. Dr. Fernando Nobre.

Ms. Brown não votou nele; aliás, por norma, Ms. Brown não vota em independentes e a única vez que o fez (votou na Helena Roseta para as eleições autárquicas intercalares de Lisboa), arrependeu-se porque a independência deixou de existir de imediato! Ms. Brown nunca gostou muito do Sr. Dr. Fernando Nobre, nem mesmo enquanto responsável na AMI. Aquela vozinha, aquela figura não davam garantias de coisa boa a Ms. Brown (perdoem-me mas é verdade... chamem-lhe 6º sentido se quiserem).

O Sr. Dr. Fernando Nobre devia ter pensado bem na consequência dos seus actos. Por certo, contava que o apoio que recebeu enquanto candidato independente às presidenciais se manteria agora. Enganou-se! A página do Facebook foi de imediato bombardeada de críticas, o que o obrigou a encerrá-la. Se Pedro Passos Coelho pensava que estaria a tirar um coelho da cartola e que ganharia um grande número de votos com a integração do Sr. Dr. Fernando Nobre, saiu-lhe o tiro pela culatra! Ao invés de granjear votos, perdeu!

Esta situação vem mostrar que o sistema acaba sempre por aglutinar os que, com pezinhos de lã, entram na política, arvorando-se os arautos da neutralidade e defensores máximos dos interesses da sociedade, mas que guardam outras ambições! Aguardemos pelo resultado das eleições mas até lá, e ao Sr. Dr. Fernando Nobre Ms. Brown só diz: "diz-me com quem andas, dir-te-ei quem és".

 

 

Ms. Brown às 11:05

06
Abr 11

O "mood" de Ms. Brown é dar cabo das agências de notação financeira e dos seus ratings e afins!

Todos os dias, somos confrontados com notícias sobre estas "notáveis" agências de notação financeira (como a Moody's, a Fitch, a Standard and Poor's) que passam a vida a deitar-nos abaixo. Diariamente, nos dizem que "A agência xpto baixou o rating de Portugal e este encontra-se quase ao nível do lixo, quando já foi AAAAAA, BBBBB, ZZZZZZ" e todo o mundo fica escandalizado e preocupado e todos os comentadores económicos tomam estas declarações como cânones e tudo tem de mudar porque "ah! a agência de notação deu-nos má nota!".

Mas, e ninguém se questiona sobre o que são estas agências? Como apareceram? Quem as contratou? Como é que têm tanto poder e influência no mundo das altas finanças? Quais os interesses que estão por detrás destas agências?

Agências como estas andaram a dar boas notas aos bancos americanos, quando estes estavam já na bancarrota, e ninguém as acusou de nada. Porquê?

Sempre que sai uma nota de "rating" o mundo financeiro treme!Porquê?

Estas agências apareceram do nada, e pelo que Ms. Brown sabe, são os próprios países, bancos ou empresas interessados que pedem esta classificação, mas porquê?

Ms. Brown tem para si que estas agências servem interesses maiores que visam a destruição concreta de certas economias para obter ganhos no futuro.

O melhor é que não são reguladas por ninguém, nem fiscalizadas. Podem dizer que hoje Portugal está na m****, sem o demonstrarem, e todo o mundo financeiro o aceita e o PSI 20 cai, e os bancos jogam as mãos à cabeça, e os políticos falam de tudo e de coisa nenhuma... e o povo é que vai pagando o pato!

Ms. Brown está assim no "mood" de dizer F***OFF Moody's (ou outra qualquer agência)!

 

 

Ms. Brown às 17:45

04
Abr 11

Por certo, os viajantes recordar-se-ão do espectáculo de água que havia na Expo98, junto ao pavilhão de Portugal. Pois, ontem, após o fim do jogo que sagrou o FCP campeão nacional de futebol da época 2010/11, o SLB decidiu que estava na altura de dar um espectáculo parecido - já que não deu durante o campeonato nem no jogo de ontem. É com tristeza que Ms. Brown, benfiquista dos "sete costados", sócia, adepta de futebol, constata que o mau perder é uma coisa muito feia!

O apagão e a consequente rega monumental no estádio da Luz para estragar os festejos dos jogadores do Porto, só veio dar razão aos portistas, que rapidamente souberam gozar (e bem) com a situação!

Ao Benfica só se exigia dignidade e foi algo que não teve! É inadmissível tudo o que aconteceu antes e depois do jogo. A violência gratuita das claques (não de adeptos!), o clima de terror que se instalou à volta do estádio, a festa do futebol estragada, não ficaram bem na fotografia. Ms. Brown pode constatar in loco, o medo das famílias que iam para o estádio, os pais a fugirem com as crianças pela mão para evitarem as pedras e as balas de borracha.

Isto não é futebol! Isto é uma coisa triste!...

Mas, a culpa é de quem está à frente dos clubes. Se os ânimos já estavam acicatados (e não é preciso muito), compete aos dirigentes acalmar as pessoas e não, ao invés, criar mais turbulência! As declarações proferidas ao longo do campeonato e antes deste jogo concreto, fizeram com que seja impossível a visualização de um jogo entre Porto e Benfica (seja qual for a modalidade desportiva), porque há, na certa, violência gratuita.

E o que aconteceu no final do jogo não ajudou! O que é isto senhores? Fechar a luz do estádio, ligar o sistema de rega, tentar evitar ao máximo os festejos de um grupo de jogadores que foi melhor que o Benfica? O que é que conseguiram, afinal, com isto? Conseguiram ser a chacota nacional. Conseguiram jogar na lama o nome de um clube histórico que sempre viveu sob a luz das glórias e que nunca precisou disto para mostrar ser melhor que as outras equipas.

Como sócia do SLB, mas também como adepta do futebol, Ms. Brown repugna veementemente este tipo de atitudes e não se revê nelas e aguarda que os responsáveis seja devidamente castigados.

O futebol é festa e esperemos bem que continue assim.

Parabéns ao FCP! Jogou melhor, geriu melhor a época!

Quanto ao SLB: precisa de uma terapia colectiva, precisa de mudar de guarda-redes, precisa de ser humilde e aceitar que umas vezes se ganha, outras se perde!

Ms. Brown às 12:37

01
Abr 11

... mas não é! Ms. Brown está de volta com a rubrica semanal da programação para o fim-de-semana. Depois de longa e notada ausência, eis o regresso em força! Mas fiquem descansados, caros viajantes, Ms. Brown (não promete porque não é política) vai tentar cumprir com a sua "obrigação"/"Dedicação" semanal ao lazer e bem-estar de todos!

Estes são tempos conturbados: Portugal está desgovernado, não sabe o que vai acontecer no futuro, o dinheiro escasseia, passamos a vida a fazer contas, mas Ms. Brown é optimista e tenta ser (como os Monthy Phyton) olhar para o lado positivo das coisas e por isso crê que tudo vai melhorar, logo não vale a pena ficar em casa, deprimido, há que sair! A Primavera chegou! A hora de verão veio permitir mais luz diária! As esplanadas já estão prontas, e tantos e tantos sítios para receber de braços abertos os viajantes que se queiram divertir fora de quatro paredes!

Ora, pois então, Ms. Brown dá uma ajudinha e deixa aqui as suas sugestões, sabendo, porém, que existem muitas mais.

Em Lisboa, durante o fim-de-semana (e de forma totalmente aleatória e desorganizada) os viajantes poderão:

- Assistir, no sábado, ao concerto dos Manowar no Campo Pequeno (adequado a quem queira libertar toda a tensão e raiva contida!)

- Ir ao Musicbox no domingo ver Ted Leo and the Pharmacists e ouvir a sua sonoridade mais indie rock/punk

- Passar pela Zé dos Bois para ouvir Rene Hell, na sexta-feira.

- Ouvir, gratuitamente, na sexta feira, no Casino do Estoril, os Soulbreeze

- Entregar os ouvidos e a visão ao concerto de Lula Pena e The Correspondents, no Musicbox, na sexta

- Dar um pulo ao 9º Festival de Música Jazz do Teatro S. Luiz, que tem início na sexta e termina no domingo

- Assistir ao bailado Lago dos Cisnes, pelo Ballet Estatal Russo de Moscovo, no Tivoli, sexta

- Ouvir Nel Assassin, sábado, no Musicbox

- Participar das "INDIE SESSIONS: I Love 80's vs Indie",Sexta, no Santiago Alquimista

- Se os viajantes tiverem filhos, sobrinhos, ou quiserem levar alguma criança, B. Fachada "É P'ra Meninos" sobe ao palco no domingo, no Teatro Municipal Maria Matos

- Na Fnac do Vasco da Gama, ouvir os The Gift

- Ir dar um pézinho de dança ao Bailarico Sofisticado que vai ocorrer sexta no Bacalhoeiro

- Ouvir a música que sair dos pratos trabalhados por Mr. Mitsuhirato+ Mário Valente, no Europa

- Ir ao Lux, na sexta, para uma noite de minimalismo com Michale Mayer

- Aderir ao funk do Club de Funk, no sábado, no Clube Ferroviário

- Ouvir os Vodoo Marmelade e ficar para a festa dos anos 80 na Comuna, sábado à noite.

Já pelo Porto, os viajantes também poderão:

- Participar, neste sábado, do já famoso Clubbing: da Casa da Música, que tem como cabeça-de-cartaz Roy Ayers

- Ir ao Plano B, sexta, para a 1ª Linha do Plano (V acto)

- Ou passar pelo Lado Esquerdo do Hard Club

- Ouvir Jazz, no Villas Jazz Club de Matosinhos, ao som de Maria José Leal trio, na sexta

- Participar do Festival Sai do Sofá (um dos grandes motes de Ms. Brown!), para ouvir música, assistir workshops, palestras, ouvir os Olive Tree Dance (sábado) na Escola Artística de Soares dos Reis - tem início na sexta

- Ver, nos Maus Hábitos,  T:O:N:I:S:C:H:A aka António+Dealema+Dinis Flashdance que animam a noite de sexta

-Assistir à Ópera de Mozart "As Bodas de Fígaro", no Coliseu do Porto, nas noites de sexta e sábado

- Passar pelo Pitch Club para noite de Flasback!: Rui Pregal da Cunha+The Control+Malcontent+Isidro

- Ir ao HardClub, sábado, para ver Babe Mongol.

- Ir à Casa da Música para ouvir a Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música, no sábado

- Passar pelo Armazém do Chá para ouvir The Correspondents+Jon Kennedy DJ+Miguel Dias

 

Motivos não faltam para SAIR DO SOFÁ! Está bom tempo, há programação em fartura, por isso, caros viajantes, aproveitem e SEJAM FELIZES!!

 

 

Ms. Brown às 18:35

22
Mar 11

Era uma vez um povo que, no pós-25 de Abril e principalmente nos anos 90, viveu de sonhos e enebriado, pensando que vivia na fausteza e que o tempo das "vacas gordas" nunca iria terminar. Por isso era ver a compra de casas - 1ª e 2ª habitação - as férias, a compra de carros, a ida aos restaurantes, almoçar, jantar, lanchar, tomar o pequeno-almoço. Os bancos facilitavam o crédito, reduziam o spread, davam cartões de crédito, e deixaram cair o discurso da poupança. Esse povo vivia feliz porque tinha dinheiro, porque podia mostrar aos outros povos o quão bem estava na vida. Não era à toa que tinha sido apelidado de "melhor aluno da Europa". Tudo era vivido "à grande e à francesa" (mas os franceses eram mais comedidos...) Faziam-se exposições mundiais, que obrigavam à construção de pontes, inauguradas com pompa, circunstância e uma mega-feijoada e que tinham marinas que não tiveram sucesso nem qualquer uso. Construíam-se "mamarrachos" à frente do rio, na zona de Belém, com gastos exorbitantes. Faziam-se Auto-Estradas, algumas sem portagens, diminuíam-se os impostos, aumentavam-se os benefícios fiscais... tudo corria às mil maravilhas! Os políticos diziam que tudo corria bem e que éramos um grande povo! Era Portugal no seu melhor, a deixar o século XX, a entrar no século XXI e no sistema monetário "Euro".

Mas, de repente, tudo se desmoronou. Afinal, as contas do déficit estavam erradas, governos começaram a cair - ou primeiros-ministros largaram o país e esse povo e foram pregar para outras freguesias, cuidando da sua vidinha - e outros governos começaram a aparecer a dizer que "o país está de tanga", as vacas começaram a emagrecer, e, de repente, o povo que outrora vivia feliz e cheio de crédito, deprimiu, começou a olhar para as dívidas que contraíu e para os rendimentos que não tinha para pagar essas dívidas; começou a aperceber-se que gastou para lá da conta. Os bancos também cortaram no crédito (mas sem qualquer prejuízo para eles mesmos, pois os lucros continuaram a aumentar e os custos a reduzir). O povo então começou a ver que tinha sido iludido, pois enquanto "pagava o pato", os ilusionistas do costume continuavam na maior. Uns em instituições europeias, outros em empresas privadas, mas todos sem sentir directamente na pele os efeitos de uma crise anunciada.

E eis-nos chegados à segunda década do século XXI! Hoje esse povo vive à rasca, sem emprego, sem dinheiro, sem casa (nem 1ª ou 2ª habitação), sem crédito, com muito débito, sem perspectivas de futuro! Portugal afundou, bateu no fundo, e infelizmente quem se trama é o mexilhão. Enquanto isso, os senhores políticos andam em lutas estéreis, a discutir PEC's e afins, mas todos a tentar zelar pelo seu bolso e nada mais.E o povo? O povo anda a contar tostões e de marmita na mão...

Ms. Brown às 11:35

16
Mar 11

Ms. Brown está de volta!

Animem-se viajantes, a blogosfera já tem a sua blogger, mais brown do que nunca, de volta, e com vontade de escrever!

Nestas duas semanas, Ms. Brown esteve por terras brasileiras, mais propriamente em Salvador da Bahia, a gozar o carnaval (o Carnaval mais democrático do mundo). Ms. Brown entrou nos blocos, andou atrás de trios eléctricos, dançou, pulou, tirou pé do chão, jogou mão para cima, cantou com Chiclete, com EVA, com Ivete, com Daniela Mercury e com todos os artistas que por lá passaram. Foram dias de muita folia e animação que não vai esquecer nunca! E quando a companhia é do melhor, a vivência desta experiência ultrapassa as expectativas mais altas alguma vez criadas!

Para além do Carnaval, Ms. Brown teve oportunidade de conhecer um pouco de Salvador e arredores (Praia do Forte um "must go" sem dúvida!) e as gentes baianas - há lá povo mais simpático?! O mote da cidade e do Estado da Bahia - Sorria, está na Bahia - foi levado à letra por Ms. Brown que não conseguia deixar de sorrir (por fora e por dentro) e de se sentir feliz por ter tido a oportunidade de conhecer este canto do mundo: a terra do axé, das Mães e Pais de Santo, de Iemanjá, dos Orishas, de Jorge Amado, dos extensos areais, do Pelourinho (Património Mundial), das Baianas, do batuque, da capoeira, das mil e uma Igrejas ... enfim, a terra da alegria. Tudo é festa, tudo é motivo para dançar e cantar. Ali tristeza não tem lugar! Desde o mais pobre ao mais rico, todos têm motivos para sorrir e tudo serve para fazer negócio ou para trabalhar, tal o empreendedorismo que está incutido no espírito do baiano (e isso foi o que mais impressionou Ms. Brown!).

Foram, sem dúvida, duas semanas intensas! Ms. Brown recomenda, vivamente, aos viajantes que deixem de viajar na maionese e viagem para esta terra tão bonita, onde serão, por certo, muito bem recebidos. E se conseguirem ir por altura do Carnaval, ainda melhor!

Mas, a chegada a Portugal, trouxe Ms. Brown à realidade.

Ms. Brown deparou-se com o mesmo país deprimido, cinzento (até literalmente por causa da chuva), com uma crise não só económica, mas também existencial, a necessitar de uma terapia forte (uma ida a Salvador faria milagres), com um Governo à deriva, a agir de forma autista (característica que lhe foi sempre muito própria), a apresentar PEC na UE antes de apresentar em Portugal, a reduzir IVA de 23% para 6% no golfe (modalidade desportiva e não no modelo de carro da Volkswagen como deu a entender a reportagem da RTP!) com um povo sem motivos para acreditar num futuro melhor, a manifestar-se nas ruas, mas, aparentemente, sem consequências, com uma paralisação dos transportadores, com a gasolina no preço mais alto de sempre...

Em duas semanas nada mudou, ou melhor, a crise acentuou-se e o povo está cada vez mais desiludido! E não fora a surpresa dos Homens d'a Luta terem ganho o Festival da Canção, e nada, mas mesmo nada de novo, haveria. Enfim, tudo como d'antes, quartel-general em Abrantes!

Ms. Brown às 12:24

23
Fev 11

Nos últimos tempos, levantou-se uma turba popular que já ultrapassa as fronteiras dos países envolvidos e que parece querer globalizar-se!

A Revolução começou na Tunísia, passou pelo Egipto, Barhein, Iémen e agora está na Líbia. E, já se fala em Marrocos e até em Angola!...

O povo destes países está farto! Farto de despotismo, farto de viver em condições precárias, farto de não ter emprego e de não ter dinheiro, farto de preços exorbitantes, farto de ver os senhores do poder sentados em tronos de ouro, enquanto o povo se senta no chão sujo.

Em comum, em todos estes países o supostos "líderes dos governos" encontram-se instalados no poder há mais de 30 anos, e nunca fizeram nada pela melhoria das condições de vida do povo.

Sucede, porém, que o povo acordou para uma realidade diferente e apercebeu-se que juntos podem fazer a diferença. Já fizeram na Tunísia e no Egipto... 

Infelizmente, na Líbia, Kadhafi continua igual a si mesmo, e em vez de aceitar os ventos da mudança, opta por um discurso belicista e afronta tudo e todos. Isso só despertará ainda mais a ira do povo, pois vê que o seu líder afinal nunca quis saber do povo que governa, antes pelo contrário, não se importa de o matar para se manter preso à cadeira do poder. Até quando vai manter esse discurso? Vamos ver que força tem o povo líbio.

Mas, não se pense que estas revoluções vão ficar confinadas a uma certa zona geográfica. Não! Ms. Brown crê que foram só a espoleta do que vai continuar e espalhar-se por outros países, principalmente, pelo Velho Continente que, dada a proximidade e a imigração, vai sofrer das mesmas revoluções. Não da forma violenta como estas, mas através de outras formas de luta, como manifestações, greves. A rede social nisso tem um grande papel a desempenhar. As pessoas estão fartas, querem que algo seja feito, não querem ficar reféns da crise, do déficit, dos impostos, dos PEC's, da precariedade...

Em Portugal, país que apesar de pacífico já sofreu as suas revoluções, já se organizam manifestações pelo Facebook. Para dia 12/03 está marcada uma manifestação na Av. da Liberdade, em Lisboa, e, a confirmarem-se as presenças, estarão, no mínimo 20.000 pessoas.

Há um descontentamento global! As pessoas estão fartas de ver o seu dinheiro na mão de pessoas que jogam os interesses a seu bel-prazer e que depois têm a distinta lata de dizer "lamentamos mas gastámos o vosso dinheiro e não temos força de restituir". As pessoas são pequenas panelas de pressão prestes a explodir por esse mundo fora. Até na Chinas já se manifestam.

A Revolução é global e a mudança também o será?

Ms. Brown às 15:29

18
Fev 11

Pois é caros viajantes, a partir do próximo fim-de-semana e até 11 de Março, Ms. Brown estará de férias, num sítio mais aprazível em termos climatéricos do que Portugal na actualidade e por isso, esta será a última rubrica de fim-de-semana nas próximas semanas.

Mas porque ainda as férias vêm longe, este fim-de-semana há rubrica e há muita coisa para se fazer!

Começando pelo Norte - por onde Ms. Brown andará este fim-de-semana (sim, Ms. Brown é non-stop!):

1. Na Sexta:

a) André Sarbib dá concerto no Villas Jazz Club, em Matosinhos

b) No Plano B, os Bench Live animam a noite

c) No Gare Club é noite de Clashclub com Brodinski+Dig & Nuno Carneiro+Band Beads

d) Há mais um concerto nas "Noites do Rivoli" desta feita de José Mário Branco

e) No Indústria "Let there be Rock" com Les Enfants+Gonçalo Mendonça+João Almeida

f) No Porto-Rio, Nuno Forte+Bofia+Dubout+Basic &Scape têm a responsabilidade de assegurar uma boa noite

g) No Armazém do Chá, Nuno Di Rosso+Serginho+Tiago Magalhães+Pedro Tenreiro são os anfitriões

h) No Auditório de Espinho, a Orquestra Clássica de Espinho dá concerto

i) Na Casa da Música há concerto da Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música

j) No Hard Club, é noite de Rock a Norte: Plus Ultra+Mr. Miyagi+Uno Eskimo+Dogma+Tetanus+Touro+Mary Me são os animadores

k) Na Póvoa do Varzim, no Museu Municipal decorre o Festiva "Cria Sons- Tendências da Música de Câmara Portuguesa Contemporânea"

l) No Contagiarte, a peça de teatro "O Amor é Redondo" sobe ao palco.

2. No Sábado:

- No Hard Club Apotheos´The Ransack+ Damage My God são os animadores noctívagos

- Na Doca 1 de Leça da Palmeira, B-Tone assume a batuta

- Na Casa da Música, há Concerto Solidário cujas receitas reverterão a favor do Serviço de Pediatria do IPO do Porto, com Lulla Bye, Be-Dom, Black Rolette, Injektion

- No Plano B a noite é de Discobelle DJs+Centeno

- Na Tertúlia Castelense, Maia, Guta Naki é o responsável pela animação

- No Trintaeum o animador é Justus Khonce

- Nos Maus Hábitos é noite de Porto Swing Jam: The Night Dreamers+ DJs Joe & Abeth

- No Hard Club os Sum 41 e Fita Cola dão concerto.

Vindo para Sul, em Lisboa:

1. Há, na sexta, grande noite no Lux com Horse Meat Disco a convidarem Dimitri From Paris e Hercules and Love Affair

2. Na Fábrica Braço de Prata há Bossa e outras Novas, Uaninauei e Joel Xavier - sexta

3. No Music Box a noite é de Kimi Djabaté - sexta

4. No Bacalhoeiro, sexta à noite, assumem a responsabilidade de animar os convivas os Iconoclasts

5. No Casino do Estoril, sexta-feira, a Discoteca Jezebel festeja o 7º aniversário

6. No Musicbox, a seguir a Djabaté, a noite é dos DJs Bigfoot Soulclub - sexta

7. Na Velha Gaiteira, sábado é noite de Bossa n' Jazz

8. No Bar Lounge, sábado, há Bailarico Sofisticado.

9. No Domingo, a grande Kate Perry, traz os seus sonhos californianos para o Campo Pequeno, e quem sabe algum calor também.

Entretanto, estreou mais um filme candidato aos óscares,"Indomável" dos irmãos Cohen, com Jeff Bridges no papel outrora interpretado por John Wayne (esse ícone de Hollywood e dos filmes do faroest norte-americano).

Motivos não faltam para se sair de casa, portanto, caros viajantes, saiam, descontraiam e SEJAM FELIZES!

Ms. Brown às 19:12

14
Fev 11

Diz-se por aí que hoje se comemora o Amor. Mas porquê só hoje?

Diz-se por aí que hoje é dia de comemorar o amor incondicional (ou com condições). Mas porquê só hoje?

Diz-se por aí que hoje é dia de comemorar o amor arrebatador, apaixonado, sem limites. Mas porquê só hoje?

Diz-se por aí que hoje é dia de comemorar o substantivo "Amor", é dia de conjugar o verbo "Amar", e de adjectivar tudo como "Amoroso". Mas porquê só hoje?

Não serão todos os dias, dias para amar, dias de viver o amor, fraternal, paternal, maternal, entre homem e mulher, entre mulher e mulher, entre homem e homem, o amor dos amigos, o amor verdadeiro, o amor à distância, o amor ao perto, o amor platónico.

Todos os dias são bons para amar, para dizer "gosto de ti", "quero-te tanto", "amo-te"...

 

 

 

Ms. Brown às 09:40

11
Fev 11

Nada como a simples constatação de que é fim-de-semana para que Ms. Brown escreva a sua rubrica semanal! É verdade que tem andado arredada da blogosfera, não por falta de temas, mas por falta de tempo! Mas fica aqui a promessa de voltar em força com mais textos sobre tudo o que se passa no mundo ou sobre nada!

Mas agora é fim-de-semana e por isso é altura de programar a vidinha. O que há para fazer para além de ficar em casa a "ronhar" (um verbo novo que Ms. Brown inventou para designar a sua situação quase habitual de ronha ao domingo!)?

Em Lisboa, hoje:

- Na Comuna há mais uma festa, desta feita dedicada ao suposto São Valentim. Aproveitando a onda romântica, a COmuna organiza a Festa de São Valentim, onde será condição, os viajantes não irem mascarados de cupidos ou levarem buquets de rosas vermelhas ou dedicarem algum poema de amor, mas antes, os rapazes devem ir de preto e as raparigas de vermelho. Não é obrigatório, não serão barrados à entrada se forem de laranja, amarelo, roxo, branco...a música, essa, é a dos anos 80 e 90 já bem conhecida de quem frequenta as festas da Comuna. Ah! No final vai haver um sorteio de um jantar romântico.

- Se não está "in the mood for love", e lhe apetece outros ritmos, vá ao Teatro da Luz, em Carnide, onde há Festa Afro-Latina. Mais caliente sem dúvida, e, quem sabe, também propiciadora a despertar outro tipo de sentimentos... bem sabemos como são os latinos e os africanos: de paixões arrebatadoras, temperamentais e de sangue a ferver.

- No Musicbox, é mais uma noite de "peace and love" com muito reggae tocado pelo Big Youth.

- No Lux, é noite de funk, com o DJ carismático Dâm-Funk aos comandos dos pratos

- No Space há espaço à festa Von House Party, com os DJ's holandeses, vindos directamente de Amesterdão, The Heykids e Homework.

Já no sábado, em Lisboa:

1. Há Mind da Gap no Musicbox

2. Os Soulbreez tocam no Glória Live Music Club

3. No Clube Ferroviário é noite para os duros, com o conjunto DURO com Duarte Ornelas e Rodrigo Gomes

4. No Ground-zero da Kapital está lançada a "Bomba" mais uma festa de música maximal, com Blatt & Inesha, Mad. Mac e Gal. Iak

5. Para quem prefere outras andanças, bem mais calmas, há ópera no Centro Cultural Olga Cadaval em Sintra - Rigoletto

6. No Casino de Tróia, o cantor brasileiro Edson Cordeiro dá concerto

7. No CCB, encerrando o ciclo de música dedicado à compositora Sofia Gubaidulina, a Orquestra Sinfónica Metropolitana dá concerto

Durante o fim-de-semana, em Lisboa poderá ainda ir ao Teatro Nacional D. Maria II assistir à peça recentemente estreada "Azul Longe das Colinas" com encenação de Beatriz Batarda, que nos conduz ao mundo infantil, quando não havia regras e respondíamos a impulsos; ou pode ir ao S. Luiz ouvir o grande cantor Carlos do Carmo, que lá se apresentará durante o fim-de-semana; ou se gosta de música espiritual negra, nada como passar pelo Casino de Lisboa para ouvir os Harlem Gospel Singers.

Já pelo norte do país, hoje:

1. Pode ir a Aveiro, comer ovos moles e aproveitar para ver a peça Antígona de Sófocles no Teatro Aveirense. Ms. Brown só não garante que durante a peça possa comer os ovos moles.

2. No Casino de Espinho, António Pinho Basto dá concerto

3. Na Casa da Cultura de Vila Nova de Gaia, há Hot Groove Band para ouvir e ver

4. No Plano B é noite de One Vue

5. No Vivaci, na Maia, há Musicbox

6. O reputado DJ Rui Vargas apresenta-se no Trintaeum para animar a noite

E, amanhã:

- Os Belle Chase Hotel actuam no Teatro Municipal Vilacondense, em Vila do Conde

- Nos Maus Hábitos é noite de Budda Power Blues+Carlos Polónia

- No Teatro Sá da Bandeira diz-se "F*** it's Drum'n'bass"

- No Armazém do Chá é noite de Funkalicious+DJs La La Men+ Nunchuck

- Em Matosinhos, no Villas Jazz Club ouvem-se os acordes de Hugo Danin Trio

- No Trintaeum, Joana Blu mostra que as mulheres também sabem animar a noite aos comandos dos pratos

- Na Casa da Música, Lara Martins e a Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música dão concerto

- No Passos Manuel escuta-se Stranded House

- No Pitch é noite SupaFunky

- No Hard Club os The Dixie Boys assumem a animação noctívaga.

Poderão ainda os viajantes ir ao teatro e assistir à peça "Beckett - O Quê-Onde" no Teatro Helena Sá da Costa.

E, como já foram anunciados os candidatos aos óscares 2011, nos cinemas portugueses já estrearam os filmes que são, e têm no elenco, fortes candidados à estatueta dourada. Por isso, se ainda tiverem tempo, se conseguirem, vão ver "O cisne negro", "O discurso do Rei" ou o "The Fighter- Último Round" e isto enquanto não estrear o novo filme dos irmãos Cohen "Indomável".

Bom fim-de-semana e SEJAM FELIZES!

 

Ms. Brown às 19:40

04
Fev 11

As semanas correm rápidas, e assim, num abrir e fechar de olhos, chegámos à 1ª sexta-feira do mês de Fevereiro, e com muito SOL!

Os dias estão a ficar mais longos, o sol já sorri por mais tempo, só o frio teima em ficar, mas não é por isso que os viajantes vão deixar de sair, ouvir boa música ou, simplesmente, laurear a pevide! E Ms. Brown está cá para ajudar os viajantes na difícil escolha do que fazer!

Em Lisboa, o fim-de-semana mostra-se cheio de actividade (no Grande Porto também):

1. No Musicbox há 2º Festival Terapêutico do Ruído, que começou na 5ª feira e se prolonga até sábado, sendo que hoje se ouvirão os acorde dos Alto de Pêga, John Makay e Tigrala e amanhã, é a vez de Tiago Sousa, Bypass e L'Enfance Rouge.

2. No Teatro Municipal Maria Matos, há "Fim-de-Semana Especial 2", com concertos entre hoje e amanhã, de John Tilbury, Dustin O' Halloran, Alexander von Schlippenbach e Andrew Poppy.

3. No Teatro da Trindade estreia a peça de teatro do grande mestre Shakespeare, "Otelo"

4. Na Fil, para os amantes do ar livre, a Feira Nauticampo está instalada até domingo

5. No Centro de Arte Moderna José Azeredo Perdigão, na Gulbenkian, tem início a exposição da artista plástica Ana Vieira "Muros de Abrigo" que tem a originalidade de permitir ao visitante tocar e sentir as peças expostas.

6. No Teatro da Comuna, estreia a peça "A porta fechou-se e a casa era pequena" pela companhia "Teatro Eléctrico", que estará em cena até ao dia 17 deste mês.

7. No Teatro S. Luiz, o fadista Camané actua até Domingo.

8. No Museu do Oriente, a ex-vocalista dos Madredeus, Teresa Salgueiro, apresenta, esta sexta e sábado, o novo espectáculo "Voltarei à minha terra"

9. Na Biblioteca Nacional está exposto o espólio dessa grande poetisa, já falecida, mãe de Miguel Sousa Tavares, Sophia de Mello Breyner, até 30 de Abril.

10. Hoje, no Space Club é noite de Clash Club com Cyberpunkers

11. No Lux, hoje à noite é noite de James Holden+Margot

12. Na Comuna, e porque é a 1ª sexta do mês, há Festa da Comuna, com música dos anos 80.

13. Rodrigo Leão volta ao Coliseu de Lisboa, sábado à noite, para mais um concerto

14. No Bar Berlin, há concerto de Capitão Fantasma, sábado à noite

15. No Clube Ferroviário, amanhã é noite de Clube Funk de Pedro Tenreiro

16. Na Lx Factory, Sala das Colunas, amanhã é a Final do Termómetro 2011, com a presença dos Dead Combo e dos Noiserv

No Grande Porto (ou Norte em geral), o fim-de-semana também promete e rivaliza com Lisboa:

a) Hoje, em S. João da Madeira, e amanhã em Famalicão, o "crooner" irlandês Perry Blake, volta a Portugal para mais dois espectáculos depois de ter passado por cá no Festival para Gente Sentada, no ano passado

b) No Coliseu do Porto, para quem gosto de ouvir boa música negra religiosa, Queen Esther Marrow & Harlem Gospel Singers Show vão cantar (e encantar) quem por lá passar.

c) No Rivoli está a decorrer o evento "Noites do Rivoli", tendo começado ontem com os Mão Morta. Infelizmente, o concerto dos Mind da Gap marcado para hoje foi cancelado, mas até dia 18 de Fevereiro, os viajantes ainda poderão ver e ouvir Herman José, Mafalda Veiga, Moonspell, Camané, Maria João+Ogre

d) No Teatro Nacional de São João do Porto, até Domingo está em cena o espectáculo de dança, criação de Rui Horta, "As Lágrimas de Saladino".

e) Na Casa da Música, hoje e amanhã, pergunta-se "O que é o Rock" com Peixe e Escola de Música da Valentim de Carvalho.

f) Hoje, no Auditório de Espinho, Rodrigo Leão dá concerto

g) No Pitch Club, hoje à noite berra-se "S.O.S. Pitch"

h) No Hard Club a noite é de Gangrene+Ex-Peão e os Infiltrados+DJ D-one+ DJ Slimcutz

i) No Gare Club, logo mais, é noite dos Crissy Criss+DJ Oder+Surface

j) No Armazém de Chá, hoje ouve-se a música de The Crabs & Power Pop DJ's+Miguel Dias

k) No Trintaeum, é noite de The Why Radio

l) No Plano B junta-se Toby One+Mc Simeal+Sankalpa Band+Alternative SS+Tiago Carneiro+Zyn+Rasheed e dá uma noite de sexta a bombar

m) No Hard Club, amanhã à noite, Azax Sydrom+Sinfull Reactions+Guapa Lee dão música a quem por lá passar

n) No Teatro Sá da Bandeira há "Bob Marley Tribute" amanhã à noite

o) Na Póvoa do Varzim, no Hit Club, os Dealema dão concerto, sábado à noite

p) Na Casa da Música, amanhã à noite, ouvem-se os acordes de João Paulo Esteves da Silva e Orquestra de Jazz de Matosinhos

q) No Indústria, amanhã, é noite de Miguel Rendeiro e Paulo Day

r) No Pitch Club, depois do S.O.S há "Wild Pitch", sábado à noite

s) No Plano B, a noite de sábado está entregue aos electrodomésticos, com os Moullinex.

And so on, and so on...tanta coisa para fazer! Façam o que fizerem, caros viajantes, sorriam (hoje é dia do sorriso) e SEJAM FELIZES!

 

Ms. Brown às 15:49

28
Jan 11

E sexta-feira chegou e com ela a rubrica preferida da blogosfera (pronto, não o é! Mas sabe bem para o ego dizer isto, mesmo que seja mentira!)! Ms. Brown não sabe se é por ser fim-do-mês, mas parece-lhe que a programação estará mais reduzida, com poucos acontecimentos de vulto a acontecer (o mais certo é não ter feito bem a pesquisa!), mas ainda assim, há que destacar:

1. Hoje à noite:

a) No Contagiarte do Porto, há concerto do grupo Sondóficina, com ritmos de "música do mundo" e no âmbito do projecto sonoridades, Paulo das Cavernas pega nos ossos...digo, nos pratos para animar a noite. Pode também ainda ser vista (até domingo) a peça "Graças a Deus sou Ateu" interpretada por Rui Oliveira.

b) No Indústria do Porto, abre-se alas para Chiquinho+Miguel Amaro+Patinhas+Aguy+Emanuel

c) Em Espinho, no Doo Bop Bar, DJ Filas dá música a quem quiser ouvir

d) No Plano B, Porto, La Superlucha#01 é dona e senhora da noite

e) No Hard Club do Porto é a vez de One Big Mob+Alter Ego+ De Liver darem música

f) No Coliseu dos Recreios em Lisboa, é a 1ª noite do concerto dos "Deolinda", que promete ser uma grande festa

g) No Teatro Municipal Maria Matos, Lisboa, a Companhia de Teatro Nature Theater of Oklahoma regressa com a sua comicidade, desta feita com a peça "Life and Times - Episode 1"

h) No Teatro da Barraca, em Lisboa, estreia a peça "Closer"...sim a mesma do filme, que começou por ser uma peça, com Jude Law, Clive Owen, Natalie Portman e Julia Roberts

i) Há Festa Cais do Sodré Cabaret no Muv, em Lisboa

j) Na Fábrica Braço de Prata, Lisboa escutam-se sonoridades de bossa nova com Bossa e Outras Novas de Mário Oliveira

k) No Clube Ferroviário, Lisboa é noite de entrega dos Prémios Shortcutz Lisboa

l) No Lux, em Lisboa, os irmãos que formam a dupla Tiefshwarz, assumem os comandos do som

m) No Space, em Lisboa, há Zombies for Friends

2. Amanhã:

a) Uma das casas mais míticas de Lisboa dos últimos tempos vai fechar, o Maxime, e por isso tem festa garantida, a festa Auf Wiedersehen * Goodbye" com Irmãos Catita e restante pandilha agregada ao João Manuel Vieira

b) No Europa, em Lisboa, é noite de Deboche com Nuno Lopes, actor e DJ a dar música

c) No Club Souk há Party Sheet

d) No Musicbox, em Lisboa, uma das festas mais badaladas mundiais, que nasceu em Brooklyn, Cheryl dá cartas

e) E é a 2ª noite de Deolinda no Coliseu dos Recreios, em Lisboa

f) No Contagiarte, há baile tradicional com Karroussel e Fuego y Tumbao dão música no âmbito do projecto Sonoridades

g) É noite de Alta Baixa no Porto, na Rua Passos Manuel, e por isso os 3 bares mais famosos desta rua convidam a ouvir os DJ's que por lá vão passar:

          (i) Passos Manuel - Nuno prata + Rui Maia

          (ii) Maus Hábitos - Plus Ultra+Hang the DJ

          (iii) Pitch Club - Sub-Zero+Ghuna-x feat. Rey+Dinis+Pedro Santos+Centeno+Sininho+Ara

h) No Plano B há Clud de Funk

i) No Indústria DJ Vibe mostra como se passa música

j) No Teatro Municipal de Vila do Conde, José Mário Branco dá concerto

k) No Tertúlia Castelense, na Maia, JP Simões sobe ao Palco

l) No Hardclub, Porto, The Young Gods dão concerto

m) "A Praça", espectáculo de dança coreografado por Né Barros, é apresentado no Cine-Teatro Constantino Nery, em Matosinhos

n) Na emblemática Casa da Música a Orquestra Sinfónica do Porto dá concerto.

Bom, afinal, parece que há ainda muita coisa para ser feita, vista, ouvida, vivida...façam-no e SEJAM FELIZES!

 

 

Ms. Brown às 19:50

27
Jan 11

Este bem que podia ser o mote para um filme, cujo local principal fosse Portugal e Alice, a personagem principal, podia ser qualquer um de nós!

O ano ainda é novo, começou há 27 dias, mas broncas têm sido sucessivas e, crê Ms. Brown, que devem rondar a média de uma por dia!

Sempre que lê as parangonas dos jornais, Ms. Brown constata que há sempre uma bronca nova a rebentar, um escândalo novo, e quase sempre ao nível da política governativa.

Vejamos as broncas:

1. Eleições - Hoje, é notícia no jornal que a bronca dos cartões de cidadão e n.º de eleitor nas passadas eleições presidenciais é tanto maior quanto o facto de ter sido feito, no passado mês de Agosto, ou seja, há 6 meses atrás, um aviso para a Direcção-Geral da Administração Interna para enviar a quem fosse detentor de um cartão de cidadão um aviso com o novo n.º de eleitor e a freguesia onde deveriam votar!

Ora, nem o aviso foi feito atempadamente, como nunca foi feito!

2. Computadores Magalhães - o Governo e o 1º Ministro Sócrates andaram a vangloriar-se do seu "menino" o computador Magalhães e até "venderam" a ideia à Venezuela e ao "amigo" Chavez. Hoje, sabe-se que a Comissão Europeia decidiu que houve violação do direito comunitário quer ao nível da concepção técnica quer ao nível do procedimento de adjudicação directa. No entanto, mandou arquivar o processo, uma vez que Portugal garantiu que ia corrigir as violações.

Mas, se a finalidade do computador Magalhães era a de chegar aos alunos do ensino básico de 1º ciclo (e, salvo erro, do 2º ciclo), ainda há muito caminho para trilhar, pois sabe-se que nem todos tiveram direito ao computador, apesar do preenchimento das condições impostas!

Fernão Magalhães, em quem se inspiraram os criativos governativos para apelidar o computador, deve estar a dar voltas (de circunvalação) na tumba!

3. Subsídios às escolas particulares - o Governo cortou com os subsídios às escolas particulares, que permitiam a estes estabelecimentos de ensino receber os alunos do ensino público que não tinham vaga nos estabelecimentos públicos. Esta atribuição de subsídios já dura há mais de 20 anos (Ms. Brown foi uma das "contempladas" na sua altura, pois estudou num colégio porque não teve vaga no ensino público), mas agora o Estado corta a eito o subsídio, mas não corta o envio dos alunos! As escolas privadas, com este corte, estão sem condições para suportar o custo de um aluno do ensino oficial, pelo que muitas delas vão ter de encerrar com as inerentes consequências sociais (desemprego de professores, auxiliares técnicos...).

4. Escolas do ensino público sem condições - por outro lado, das escolas do ensino público que ainda se encontram em funcionamento (recorde-se que muitas encerraram), algumas não têm as condições mínimas para a leccionação das matérias. É o que sucede com a Escola Secundária Camilo Castelo Branco em Vila Real que hoje foi encerrada pelos alunos porque não tem aquecimento! Em Vila Real, Trás-os-Montes, têm-se verificado temperaturas negativas! Os alunos, de manhã, não conseguem sequer escrever ou manterem-se concentrados. Sendo o ensino a base da nossa vida, não seria de se investir mais nas escolas?

5. Os blindados da Cimeira da Nato e o submarino Trident - esta é mais uma bronca do Ministério da Administração Interna, em conjunto com o Ministério da Defesa. A cimeira realizou-se e os blindados não chegaram a tempo e agora anda tudo a ver de quem é a culpa. O submarino Trident foi comprado, em 2ª mão, e já trazia defeito! E a culpa morre solteira...

6. E para não cansar mais os viajantes, Ms. Brown enumera neste ponto todas as outras broncas: Caso "Casa Pia" e as declarações de Carlos Silvino; casos BPN e BPP; caso Face Oculta; o aumento das taxas da Direcção-Geral da Saúde; os cortes de 5% nos salários, previstos no Orçamento de Estado e a sua legalidade, etc...

Sem dúvida que Portugal anda à deriva, sem rumo definido, sem timoneiro de pulso firme que pegue no leme deste barco e o navegue pelo meio da tempestade, enfrentando demónios e monstros marinhos, como fez Vasco da Gama, cuja aventura foi tão magnificamente relatada por Luís Vaz de Camões!

É um país de broncas este que tão pateticamente se intitula como "the west coast of Europe"!

É caso para dizer como Jorge Palma, "Ai Portugal, Portugal, do que é que tu estás às espera?"...

Ms. Brown às 15:26

23
Jan 11

Há quem veja o acto eleitoral como algo muito importante; há quem sinta que é um dever a cumprir; há quem se orgulhe de poder votar, pois é um direito conquistado; há aquelas senhoras que emperaltam todas para ir votar; há as famílias inteiras que se deslocam com as crianças histéricas por sentirem que aquilo até é importante; há quem vá por ir; há quem vá esclarecido; há quem vá cheio de dúvidas, mas com a certeza que tem de votar; há quem sabe em quem não quer votar; há quem quer votar nulo e mostrar a sua opinião sobre isto tudo; há quem, na incerteza, vote em branco; há quem não vá votar, uns porque estão longe de casa, outros porque simplesmente não querem saber e pensam que nada muda.

Ms. Brown vota sempre, porque pensa que o acto eleitoral é importante, porque sente que é um dever a cumprir e porque se orgulha de poder ter esse direito.

Hoje, dia de eleições, Ms. Brown não agiu de forma diferente. Votou em consciência, com pleno conhecimento do candidato em que votou; lutou contra o frio, contra as filas (!!!) e depositou o seu voto na urna. Se vai mudar o estado de coisas? Não sabe... mas sabe que pelo menos tem a consciência tranquila de um dever cumprido (mais um) nesta sociedade em que nos integramos.

Infelizmente, nem todos pensam assim, e não vão votar; outros, até querem votar, mas, depois dos entraves burocráticos não o conseguem fazer. É o que está a acontecer hoje! Lamentavelmente, o "simplex" do cartão de cidadão, complicou tudo! A pessoas com cartão de cidadão estão a viver um pequeno drama!Depois da fila para votar, e porque pensam que o número de eleitor que tinham se mantém o mesmo, quando chegam à mesa, são informadas que afinal já não é aquele número e que terão de ir à delegação da Junta de Freguesia para saber o novo número. Sucede, porém, que na delegação da Junta de Freguesia há uma fila encorme e infelizmente e na generalidade dos casos, a fila está na rua, o que, com este frio, não ajuda. As pessoas, assim, acabam por ir embora. Isto foi o que Ms. Brown presenciou no local onde votou, mas ao ler as notícias, parece que é geral ao país! Mais uma trapalhada! É verdade que as pessoas poderiam ter tratado disso antes das eleições, mas o que é facto é que isto era desnecessário! Depois, os senhores da política, admiram-se com a abstenção!

Ms. Brown espera que a abstenção não seja muito elevada e que os portugueses demonstrem a sua vontade de marcar uma posição e que aceitem os resultados. Isso é Democracia...

Ms. Brown às 16:52

21
Jan 11

Por certo, os viajantes já pensavam que Ms. Brown se tinha esquecido da sua rubrica semanal! Não, Ms. Brown está é com algum trabalho a mais que lhe toma todos os minutos disponíveis, mas nunca deixará de escrever sobre o que vai acontecer no fim-de-semana, até porque esta rubrica indica isso mesmo: É FIM-DE-SEMANA!

Ora, e em fim-de-semana de eleições para Presidente da República (caros viajantes não se esqueçam de ir votar!), que programação há a seguir?

a) Hoje:

1. Há "Noites Vai de Retro" no Contagiarte do Porto, com DJ Retrovisor

2. Há também no Contagiarte, Porto, Oporto Decay com Sérgio P + Darkkensoul +  Laika

3. No Coliseu do Porto, o senhor tigre, The Legendary Tiger Man sobe ao palco

4. No Doo Bop Bar, em Espinho actua AP Quinteto

5. No Indústria anima a noite F-Lux+Expander+Manu

6. No Plano B, Porto, é Grrrl Riot que assume os comandos da festa

7. Luís Represas, acompanhado da Orquestra Sinfonietta de Lisboa, sobe ao palco do Casino da Póvoa de Varzim

8. No Bar Trintaeum, Porto, Nuno Carneiro assume a responsabilidade da animação nocturna.

9. Na Fábrica Braço de Prata, em Lisboa, há Belle de Jour/Os Eléctricos em concerto

10. No Musicbox, Lisboa, Blood Group actuam

11. No CCB está a ópera que se estreou na antiga casa da ópera de Lisboa, mandada construir por D. José e que durou 7 meses a cair, com o terramoto de 1755, Mazzoni: Antígono.

12. Na Culturgest, Lisboa, há dança "Trompe le Monde"

13. No Museu do Oriente há concerto de T(h)ree

14. No Space, Lisboa, Jumi Tenor dá música a quem quiser ouvir

15. No Lux é noite de Hard Ass Sessions+Zombies For Money com os DJ's de Buraka Som Sistema

16. No Centro Cultural Olga Cadaval actua Marco Rodrigues.

b) Amanhã:

1. O homem tigre, The Legendary Tiger Man actua no Coliseu dos Recreios, Lisboa

2. No MMCafé, do Teatro Municipal Maria Matos, Lisboa, Kalf Angelo participa das Sessões Super Disco

3. No CCB, é noite para uma "Mãe Coragem" com a actriz Custódia Gallego

4. A banda de covers Akunamatata actua no Speakeasy, Lisboa

5. Na "Velha Gaiteira", Lisboa, ouvir-se-ão os sons de fusão de Bossa N' Jazz

6. Na mesma onde, em Cascais, no Pátria Lusa, Sílvia Nazario canta uma fusão de Jazz e música brasileira

7. No Musicbox, Sagas e Convidados e os Gatos do Beko sobem ao palco

8. Na Galeria Zé dos Bois (ZdB) para viciados e não viciados em nicotina, Nick Nicotine & His Mystical Orchestra dão música

9. Na Casa da Música, Porto, Arditti Quartet e Orquestra Sinfónica do Porto dão concerto

10. Há fado castiço, de Alfama à Mouraria, no Coliseu do Porto, com os "Deolinda"

11. No Hard Club, Porto, há Festival Termómetro

12. No Porto-Rio, Porto, há Telepatik Vision 2

13. No Plano B, Tiago Miranda +Black Sugu+The Why Radio animam a noite

14. Para quem quiser outra sonoridade, mais folclórica, há forró brasileiro com Rogeirinho do Acordeão e Trio no Contagiarte, Porto

15. Chega ao Porto o Guia da Noite Porto e isso é motivo de festa de lançamento no Passos Manuel

E muito mais coisas haverão a ser feitas, a ser vistas, a serem ouvidas e vividas. Não há desculpas para ficarem em casa, aproveitem o sol, mesmo com frio é agradável, saiam, divirtam-se e nunca se esqueçam do mote de Ms. Brown: SEJAM FELIZES!

Ms. Brown às 21:39

Fevereiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
20
21
22
23

24
25
26
27
28


Posto de Escuta
pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
Conta-gotas
Website counter
blogs SAPO