O Blog da Escorregadela intelectual (versão 2.0)

30
Jan 09

 

Sim, hoje em dia há prémios para tudo e estes são só mais uns. Os Fiasco Awards têm o objectivo de distinguir os projectos tecnológicos que se revelaram um fiasco em 2008, ou seja, os Razzies da área tecnológica. O motivo pelo qual o Viajar lhes dedica tempo prende-se com dois dos nomeados: o Windows Vista, sem dúvida um dos maiores flops da área tecnológica de sempre (as dores de cabeça que este sistema operativo tem dado...) e o projecto americano One Laptop Per Child. Este último foi desenvolvido pelo MIT há três anos e tem o objectivo de dotar os estudantes de um portátil a baixo custo. Soa-lhes familiar?

E se nos Estados Unidos a coisa não correu particularmente bem - vendas totais de 300.000 portáteis com custo unitário a rondar os 180 dólares - cá pelo burgo caminhamos para a entrega de 300 mil Magalhães num ano e não sei quantos equipamentos via o E-Escolas. Independentemente das argoladas da tutela e das suas tentativas ridículas de promoção do Magalhães, o que é certo é que estamos a trabalhar contra a infoexclusão. Venham os conteúdos de qualidade para os estudantes e mais formação para os professores (todos os nomeados aqui).

Voltando ao Vista, deixo aos Viajantes uma pérola, um exemplo dos fantásticos anúncios MAC VS PC. "Hello I´m a MAC, and I´m a PC..." Enjoy.

 

Gostaram? Querem mais? 15 anúncios seguidos desta série aqui.

Mr. White às 17:16

29
Jan 09

Numa altura em que olhamos para a nossa Justiça com algum descrédito e desconfiança, está a nascer, na zona oriental da capital do nosso país, a Cidade da Justiça.

Denominada como Office Parque Expo, a “nova cidade” tem cerca de 200 mil m2 de construção e vai albergar 25 serviços, entre tribunais, departamentos de investigação e acção penal, conservatórias, institutos, direcções-gerais e uma inspecção-geral da justiça.

Convém desde já referir que todos estes serviços, actualmente se encontram espalhados pela cidade, muitos deles em edifícios arrendados e desadequados, com encargos imensuráveis de conservação/manutenção e na celeridade dos serviços e processos.

Com um investimento total de 183 milhões de euros, as novas instalações estarão prontas a funcionar em finais de 2009 e neste momento, dos 10 edifícios do projecto, quatro já foram entregues enquanto que os restantes estarão concluídos até ao próximo dia 31 de Maio.

Se aparentemente pode parecer que se trata de um projecto megalómano, a verdade é que com esta solução, o Estado poderá alienar cinco imóveis e com isso arrecadar, nos “nossos” cofres, cerca de 30 milhões de euros, para não mencionar os contratos de arrendamento que rescindirá.

Não há qualquer dúvida que só assim se poderá iniciar um longo processo para tornar a justiça mais eficaz na sua burocracia interna, mais célere nas suas decisões e mais “confiável” aos olhos de quem a ela recorre.

No entanto, não basta criar edifícios com todas as valências de eficácia, conforto e vanguarda tecnológica! É necessário e imperativo (re)formar também os intervenientes da Justiça, criando-lhes novas metas, novos objectivos e mais do que isso, incutir-lhes o sentido de Serviço Público! Naturalmente, e esta será a decisão mais difícil mas de certo a mais eficaz, é imperativo para que tudo isso funcione, seleccionar os melhores! Como disse, esta é a decisão mais delicada que este ou qualquer outro Governo terá de tomar. Estão em causa pessoas e num ano com três eleições, só um Governo corajoso e a pensar no País, conseguiria assumir com determinação esse objectivo e com isso, levar a bom porto a dita “reforma no Sistema Judicial”!

Se a mão-de-obra não mudar para melhor, o palácio poderá ser muito bonito, mas não deixaremos de ter “burros” a olhar para ele!!!

Mr. Hellmanns às 15:56

28
Jan 09

Está em curso mais uma edição do nosso fantástico Festival da Canção. Este ano o fabuloso evento (ha ha ha) está dividido em duas fases, sendo que na primeira a votação é feita pelo público no site da RTP. A maravilha desta votação online é que permite a qualquer cibernauta ouvir as 24 músicas seleccionadas. De "Amore Mio, Amore Mio" das Tayti a "Não Demores (Quero-te Aquecer)" de Nuno e Fábia, passando ainda por "Acordem Olhos Doirados" da obrigatória Romana, todas estas pérolas musicais estão à distância de um clique (aceder aqui).

Obrigatória é a música cantada por Luciana Abreu, AKA Lucy, AKA The Artist Formerly Known As Floribela, que espelha a clara influência do novo presidente norte-americano na presente cena musical portuguesa com o tema "Juntos Vamos Conseguir (Yes We Can)". Irreal...

 

Mr. White às 13:11

27
Jan 09

Até pode ser que não haja motivo para tal, mas o Viajar está preocupado! Poderá estar um caso de "ameaça à saúde pública" a crescer em alguns restaurantes sem se dar por isso?

No último fim-de-semana o Viajar esteve num restaurante de sushi com sistema buffet. O conceito não atraía, mas o Viajar foi na mesma.

E o conceito não atrai por uma simples razão: estes restaurantes de japonês têm muito pouco, para não dizer nada. São todos (ou quase) restaurantes de chineses que se armam em japoneses e fazem sushi. E o resultado não é bom.

Têm os olhos em bico na mesma, umas bandeiras japonesas em exposição e pouco mais. A qualidade do sushi é duvidosa, a quantidade de arroz é exagerada (o que ajuda a encher) e quanto à qualidade do peixe.... ....

É aqui que reside o problema do Viajar. O peixe está cru! E peixe de qualidade é caro. E os preços destes restaurantes são "baratos".

Todos nos lembramos das invasões dos sehores da ASAE pelos restaurantes chineses aqui há uns tempos e dos seus resultados... Criou-se uma grande desconfiança em torno destes estabelecimentos e muitos fecharam. Entretanto surgiu a moda do sushi e muitos souberam adaptar-se. Do ponto de vista comercial, jogaram no cavalo certo! Até aqui, tudo bem.

O problema está mesmo nas dúvidas sobre a qualidade (tanto dos alimentos como do próprio sushi e sashimi) do que nos é servido nos restaurantes supostamente japoneses. Esta, está longe das casas mais conceituadas...

Pelo sim, pelo não, o Viajar vai continuar a preferir gastar um pouco mais pelos seus makis...

Mr. Heinz às 18:09

Barack Obama entrou na sua segunda semana presidencial empenhado em acabar com a dependência do petróleo e em combater activamente a emissão de gases de efeito estufa. Ao avançar com a proposta de decretos que rompem totalmente com a posição da anterior administração, Obama procura, de uma assentada, lançar as bases para o combate efectivo ao aquecimento global. Sem medo dos lobbies, os decretos obrigam à construção de automóveis menos poluentes até 2011 e permitem aos Estados a imposição de limites rigorosos nas emissões de gases. A Califórnia, um dos Estados mais afectados pela poluição, já tornou público o seu apoio a estas novas medidas. Outros deverão segui-lo. Assumindo que estas medidas chegam a bom porto, os E.U.A. dão um passo ambiental gigante. Será que é desta que alguém bate o pé ao monopólio do petróleo? Esperemos que sim, que este seja o início de uma tendência e o primeiro passo no sentido de substituir radicalmente os derivados do petróleo enquanto fonte combustível. As sociedades modernas (e o planeta) não podem continuar a dançar ao ritmo do barril...

Mr. White às 15:28

Para aqueles que sentem o seu orgulho de ser Português em baixo de forma e pensa que lá fora só se fala mal de nós, aqui está uma boa notícia: The Guardian, importante jornal inglês, noticiou no passado dia 08 de Outubro de 2008, a entrega de mais um prémio a um dos grandes arquitectos mundiais.

Siza Vieira, recebeu da rainha de Inglaterra, The Royal Gold Medal for Architecture

Apesar desta medalha não ser acompanhada de prémio monetário nem ter cobertura mediática (nem mesmo em Portugal), esta medalha de ouro é um dos mais prestigiados prémios mundiais ao nível da arquitectura.

Na mesma notícia é ainda evidenciada a sua carreira desde os tempos em que nasceu, no ano de 1933, em Matosinhos.

O jornalista remata a noticia referindo que, apesar de não ser reconhecido em Inglaterra, onde ainda não foi edificado nenhum projecto seu, ao contrário de Eduardo Souto Moura com o seu Serpentine Gallery summer pavilion, não pode mesmo assim deixar de ser um motivo de orgulho para quem é ou pretende ser arquitecto ( e neste caso, o Viajar acrescenta, para quem é Português!)

O Viajar deixa aqui um abraço de parabéns a Álvaro Siza Vieira.

(Piscina em Barcelona, por Siza Vieira)

(Consulte aqui a notícia na íntegra)

 

Mr. Hellmanns às 12:45

26
Jan 09

Depois de tantas linhas nos Jornais e outras tantas horas na televisão sobre o Caso Freeport, há uma questão que me assola:

Qual a diferença entre um taxista, sobrinho de um presidente de Câmara deste país e um tal empresário, tio de um Primeiro-Ministro?

 

          =/=          ?

Será somente a coincidência de "perseguição política" em ano de eleições? Nah... 

Parece que as más companhias não surgem só dos amigos....Só desejo que (pelo menos) sobrevivam dois dos princípios basilares da nossa Justiça:

1. Inocente até prova em contrário!

2. Que a Sr.ª Justiça esteja cega mas bem atenta!

 

 

 

Mr. Hellmanns às 12:51

23
Jan 09

Começou a contagem decrescente para a noite dos óscares (lista de nomeados aqui).

 Os favoritos deste ano:

O Estranho Caso de Benjamim Button - 13 nomeações

Quem quer ser Bilionário? - 10 nomeações

O Cavaleiro das Trevas - 8 nomeações

Milk - 8 nomeações

Wall-E - 6 nomeações

 

Clint Eastwood e Woody Allen ficam afastados das principais categorias (saturação de hollywood?) e Meryl Strip é nomeada pela 15ª vez. Começou a corrida, venham as apostas...

Durante as próximas semanas o Viajar irá comentar os diversos nomeados, perto da data da cerimónia avançaremos com as nossas previsões. Para já ficam duas apostas mais ou menos certas: Heath Ledger para Melhor  Actor Secundário e Wall-E para Melhor Filme de Animação.

Mr. White às 19:02

22
Jan 09

Algo vai mal no reino da Din... comunicação social. Desde o último trimestre que os sinais são demasiado evidentes:  as tabelas de publicidade, fundamentais para qualquer meio, estão com descontos que chegam aos 80% (!!!!!), as redacções são vítimas de cortes regulares e os meios encontram-se cada vez mais centralizados em Lisboa. Não há dúvida, o sector atravessa uma profunda crise. Vejamos os factos por Grupo/Meio:

 Impresa (SIC, Expresso, Visão...) - o grupo de Francisco Balsemão avançou no ano passado com um processo de rescisão por mútuo acordo com o objectivo de dispensar metade dos seus colaboradores. Nomes como Rodrigo Guedes de Carvalho e Clara de Sousa, entre outras "vedetas", não foram poupados. As condições, por alto: 1,75 vezes o valor médio do salário mensal dos últimos 12 meses, por cada ano no grupo mais um prémio adicional de dois meses de retribuição certa mensal. O resultado: uma SIC Notícias cada vez mais repetitiva e uma SIC Generalista com programas de qualidade duvidosa em todos os horários da grelha (o "Fama Show" e o "Tá a Gravar" simplesmente não existem...).

 Controlinveste (DN,JN, 24 Horas, TSF...) - o grupo de Joaquim Oliveira procedeu ao despedimento colectivo de 122 colaboradores (10% do total de colaboradores) e ao encerramento da delegação do 24 Horas no Porto. Os cortes afectaram a maioria das suas publicações e, nos termos da lei, a Controlinveste não poderá realizar novas admissões durante os próximos três anos.

 Impala (Focus, Nova Gente, Maria...) - Jacques Rodrigues avançou também com o despedimento colectivo de 15 colaboradores. Entre rumores de dificuldades financeiras e de salários em atraso, o grupo luta pela sobrevivência de publicações como "Mulher Moderna", "Linhas & Pontos" e "Afro".

SOL - com graves dificuldades financeiras, o semanário poderá mudar de mãos em breve. O empresário e accionista Joaquim Coimbra parece apostar na entrada de capitais angolanos contra a vontade do BCP, outro dos principais accionistas. Com os media nacionais em saldo esta poderá ser apenas a primeira investida de Angola que já espreita outras áreas de negócio.

Em jeito de cereja em cima do bolo, a agência LUSA divulgou que pelo menos 181 jornalistas das redacções do Porto de vários órgãos de comunicação social perderam o emprego nos últimos cinco anos, 54 dos quais no despedimento colectivo anunciado quinta-feira pelo grupo Controlinveste. É evidente o esvaziamento das redacções do Porto, um fenómeno marcado pelo encerramento de publicações sedeadas na cidade, tais como "O Comércio do Porto".

 O presente enquadramento não é no entanto surpreendente. Os sucessivos cortes de investimento em publicidade juntamente com o aumento absurdo de meios (só gratuitos foram pelo menos seis), veio reduzir a dimensão do mercado. Apesar da conjuntura o Grupo Lena vai avançar com o lançamento de uma nova publicação em Fevereiro. Os loucos...

Pior do que isso, só mesmo o concurso público avançado pela tutela que irá permitir a criação de um quinto canal televisivo generalista. O limite para a recepção de candidaturas terminou hoje, a ZON e a Telecinco (David Borges e Carlos Pinto Coelho) foram as únicas a avançar com propostas. Se em França a publicidade foi retirada dos canais públicos de forma a garantir algum oxigénio à iniciativa privada, cá no burgo deixamos entrar mais um player num mercado totalmente saturado. Só pode acabar mal...

Mr. White às 19:46

21
Jan 09

Não existem palavras que sintetizem com justiça a mensagem deste vídeo....

 

Mr. Hellmanns às 18:35

Ao longo do seu mandato, o agora ex-presidente dos EUA (que bom é poder escrever isto...)  teve dezenas de momentos hilariantes. David Letterman foi um dos diversos apresentadores que procurou apresentar no seu programa, ao longo das últimas semanas, alguns desses momentos.

Para os viajantes, em jeito de despedida, os 10 melhores momentos de Bush.

Mr. White às 12:10

20
Jan 09

Mr. White às 18:26

Uns dias após o famigerado e infeliz discurso do nosso Patriarca e, no dia da tomada de posse do Presidente dos E.U.A., aconselho a ouvirem este discurso de Obama: polémico, incisivo mas muito ponderado nas palavras que utiliza.

É longo mas vale a pena.....

 

Mr. Hellmanns às 17:34

19
Jan 09

Foi hoje formalizada a candidatura conjunta de Portugal e Espanha ao Mundial de Futebol de 2018. O governo português diz que sim, o governo espanhol não diz nada e a FIFA... bem, a FIFA dita em comunicado novas regras. A saber: o jogo de abertura e da final têm de se realizar em estádios com capacidade para 80.000 pessoas e os restantes jogos deverão realizar-se em estádios com capacidade para 40.000 pessoas. Ora isto, logo à partida, levanta um grande problema para o lado luso. Portugal tem apenas três estádios com capacidade acima dos 40.000 lugares (Benfica, Sporting e Porto) e nenhum acima dos 80.000 lugares, o que significa que não terá direito ao jogo de abertura (ou da final) e que apenas três dos seus estádios poderão receber os jogos do Mundial.

E perguntam os viajantes, "e então os restantes estádios herdados do EURO? O que é feito deles?" Os maiores - Braga, Leiria, Aveiro, Algarve - tem capacidade para 30.000 pessoas e têm tido nos últimos anos médias de espectadores deprimentes. Leiria tem uma média de 1.000 pessoas por jogo e o topo norte, que deveria ser um shopping, está por construir há cinco anos. Aveiro tem uma média de 3.000 espectadores e não está preparado para mais nada a não ser jogos de futebol. O Estádio do Algarve, que custa 10.000 euros ao dia às autarquias de Faro e Loulé (repartidos), recebe jogos do Louletano, do Farense, da selecção nacional, alguns concertos e eventos automóveis. Feito o investimento, fica a pergunta: para quando a rentabilidade? Está visto que não virá caso esta candidatura conjunta chegue a bom porto.

Outra questão que se coloca é porque razão a FIFA elevou o número de espectadores nos jogos a menos de um mês do fecho das candidaturas ao Mundial 2018? A questão da segurança já não é importante? A resposta, na opinião do Viajar, é simples: porque a Inglaterra também está na corrida...

é grande mas não chega...

 

Por último, uma palavra a Skeik Mansour bin Zayed Al Nahyan, o magnata árabe proprietário do Manchester City que está a tentar comprar o KáKá pela absurda quantia de 150 milhões de euros e a oferecer o modesto salário de 15 milhões (um euromilhões por mês): "Esqueça lá isso, o miúdo é fraquinho, venha para Portugal, temos boas infra-estruturas e clubes a precisar de um empurrãozinho...

Mr. White às 16:59

16
Jan 09

"Cautela com os amores. Pensem duas vezes antes de casarem com um muçulmano, pensem muito seriamente, é meterem-se num monte de sarilhos que nem Alá sabe onde é que acabam". Foi esta a declaração polémica de D. José Policarpo que levantou as vozes da discórdia. O cardeal Patriarca de Lisboa referia-se a casos dramáticos de casamentos entre mulheres cristãs e muçulmanos. Choveram críticas da Amnistia Internacional portuguesa, da Comunidade Islâmica de Lisboa, do SOS Racismo, and so on, and so on.

Enfim, um típico caso de "O meu Deus é melhor do que o teu", irresponsável e discriminatório. O tema é pertinente, a discussão é válida, o registo... é de fugir. (notícia aqui)

Mr. White às 16:17

Na continuação do post já publicado sobre o futebol ( Sócrates, o Futebol e o (des)Emprego), o Viajar delicia-se com o (bom) humor português.

Infelizmente esta família ainda não conhece o novo curso de jogador de futebol, promovido pelo IEFP, caso contrário seriam muito mais felizes!!!

 

Mr. Hellmanns às 15:34

15
Jan 09

Chegámos hoje aos 5 dígitos.

Aquele abraço da equipa VM a todos os viajantes!

Mr. White às 17:47

É fantástico o que se consegue descobrir em algumas vitrines dos nossos organismos públicos.

Será que é assim que o Sócrates pretende diminuir os números do desemprego e aumentar (estatísticamente) o número nacional de literados?

 

(para melhor visualizar, façam click sobre a imagem)

Absolutamente inacreditável!!!

 

Mr. Hellmanns às 12:25

Antes de iniciar o post, o Viajar procurou lembrar-se de algo positivo sobre este filme. A verdade é que... simplesmente não conseguiu. Tinha tudo para resultar, uma história de amor em tempos de guerra, minorias étnicas oprimidas, actores de  blockbusters e uma pilha de dinheiro para uma mega produção. O resultado: uma manta de retalhos com laivos de western, África Minha (muito poucos), E Tudo o Vento Levou, Horizonte Longínquo, Pearl Harbour e de filmes que usam e abusam dos efeitos especiais ao invés de aproveitarem o próprio local das filmagens. Cenários computodorizados, planos demasiado apertados com uma iluminação para lá de má (são várias as cenas em os actores têm uma áurea em torno do corpo), interpretações de fugir - a própria Nicole Kidman admitiu à US Magazine que ficou bastante descontente com a sua actuação - e um argumento sem força e que pouco tem a ver com o país em questão. Tudo narrado por um miúdo aborígene, que de actor não tem nada, e que parece o Mogli do Livro da Selva

Os resultados são elucidativos: uma produção de 130 milhões de dólares arrecadou até ao momento menos de 50 milhões. Enfim, já  há muito tempo que o Viajar não tinha vontade de abandonar a sala no intervalo, dá-lhe quatro boiões de maionese de nota (em dez).

"Ó querida, metemo-nos cá num buraco...."

Mr. White às 12:16

14
Jan 09

Algo me diz que o melhor do mundo ainda tem umas coisas para aprender sobre técnicas de controlo de bola..... Enjoy!

PS: A ginasta chama-se Boyanka Angelova e "isto" passa-se na final de uma competição em Turim, em 2008.

Mr. Heinz às 16:21

Janeiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
17

18
24

25
31


Posto de Escuta
pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
Conta-gotas
Website counter
blogs SAPO