O Blog da Escorregadela intelectual (versão 2.0)

19
Fev 13

 A POLÍTICA (des)COMPROMETIDA

 

A grande maioria dos políticos deste país são ocos, vazios e sem qualquer profundidade de discurso, de ideais, de soluções, de acções….

O resultado que temos traduz-se em guerrinhas, transformadas em politiquices, que lhes dão um enorme prazer e satisfação pessoal, apenas porque julgam que fazer politica é apenas isso!

A pequenez da classe política em Portugal é tão só o resultado da mediocridade dos próprios políticos e de um povo (ainda) inculto, pouco exigente e distraído com novelas, futebol e dramas alheios.

Portugal nos últimos anos teve à frente dos seus destinos um primeiro-ministro que não sabia fazer contas de cabeça, passando por outro que caiu do “poleiro” devido a fofocas na Comunicação Social (e que 10 anos depois recebe uma indemnização de 730.000,00€ por calúnias, difamação e danos morais), dando lugar ao que se licenciou num domingo, a ministros que se licenciam pela frequência assídua de disciplinas “da universidade da vida” e tantos outros politiqueiros que conseguem obter licenciaturas e promoções em tempos recorde, mas nem uma carta sabem escrever, etc, etc…

Noutros tempos, em que os políticos exerciam a politica com a dignidade que essa função exigia (e permitia), um indivíduo que decidisse apoiar uma candidatura oposta àquela em que actualmente exerce cargos políticos, colocaria de imediato o seu lugar à disposição….por uma questão não só de ética e de honra mas acima de tudo de bom senso!

Mas actualmente, a política faz-se de Currículos elaborados à medida das necessidades, de Show e de Facebook. De promessas que 6 meses depois de anunciadas já ninguém se lembra que foram prometidas, e afinal, não estão nem serão concretizadas!

Escolhem-se, antes das eleições, presidentes e restantes membros aos órgãos dos partidos, pensado somente no que essas pessoas estão dispostas a não fazer para que se mantenha o status quo do poder instalado.

Decidem-se estratégias antes das reuniões porque já nem as reuniões se realizam por falta de quórum - afinal de contas ninguém está disposto a manifestar a sua discordância e por isso a família ou uma doença qualquer de última hora é o pretexto ideal para ficarem em casa mas assegurando o lugar com uns gostos no Facebook e uns almocinhos… Quem sabe um dia não venham a ser promovidos pela sua anuência silenciosa e abstencionista.

É tudo isto e muito mais que temos na generalidade do universo politico do nosso país!

Mas não existirão pessoas capazes, pessoas sérias, com vontade e força de fazer algo de bom pelo País, pela sua terra, pelas pessoas?

Claro que há, mas quando ousam propor novas ideias, novos projectos, outros caminhos, são imediatamente enxovalhados pela força do tal Facebook, da tal comunicação social (que de independente já não tem nada – afinal de contas ou sobrevivem da publicidade dos empresários que suportam os tais políticos ou directamente das avenças que auferem provenientes de assessorias de imagem e comunicação politica), dos caciques dos subordinados e da própria sociedade que não quer raciocinar…

 

(A todos os meus amigos politicos, desculpem-me o desabafo, mas hoje os meus dedos estavam com formigueiros…)

Mr. Hellmanns às 15:19

Fevereiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
20
21
22
23

24
25
26
27
28


Posto de Escuta
pesquisar neste blog
 
Conta-gotas
Website counter
blogs SAPO