O Blog da Escorregadela intelectual (versão 2.0)

20
Jun 10

A vida é efémera...nascemos, vivemos, morremos, num ápice tudo acontece e com rapidez chegamos ao estado último da nossa existência...

Por isso, e enquanto por cá andamos, convém fazermos algo para deixar uma marca... não é preciso ser uma marca universal, basta marcarmos alguém...

Saramago, marcou Ms. Brown, marcou Portugal e marcou o Mundo!

Saramago foi mais do que um escritor, foi um homem livre, pensante, comunista, com convicções próprias, incómodo para o poder político e para os ignorantes que não o sabiam ler ou entender...

A Ms. Brown faltam-lhe ler muitos livros de Saramago mas os que já leu foram suficientes para ficar fã.

Se com os seus livros, Saramago já estava num patamar acima do comum dos mortais, com a atribuição do Nobel foi elevado ao nível dos homens intocáveis, intemporáveis, inesquecíveis...no entanto, com humildade aceitou o prémio, com simplicidade se referiu aos seus avós, às suas origens e à sua terra Natal no seu discurso na cerimónia de entrega. Naquela cerimónia foi tão-só Saramago, o escritor...

Ms. Brown ficou transtornada com a morte do escritor e por isso aqui o recorda. Falta-lhe, no entanto, a facilidade da escrita para o descrever ou para escrever sobre este HOMEM... Não há palavras para se falar de Saramago e da sua obra porque, como disse Pilar, a sua mulher, com a morte de Saramago foram-se as palavras!

Morreu o homem, ficam os livros, ficam as palavras...Até sempre. Obrigada!

 

(incompreensível a atitude do Presidente da República! Ou talvez não, já que foi quando era Primeiro-Ministro que os livros de Saramago foram censurados! Mas enquanto figura maior do Estado, estando presentes na cerimónia fúnebre, Primeiro-Ministro, 2 ex-presidentes da República, Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, tratando-se de um Nobel, de alguém que fez muito por Portugal, apesar do seu criticismo, o Presidente da República devia ter estado presente e assim mostrar-se superior a qualquer quezília do passado. Por aqui se vê a pequenez dos nossos representantes!)

 

 

 

Ms. Brown às 21:25

comentário:
ms Brown ...
Tenho a dizer que durante a minha vida algumas caras "públicas" desapareceram (é a idade! a minha) mas nenhuma me tinha provocada uma sensação de perda pessoal como Saramago.

Este foi um autor e homem que me acompanhou desde a minha infância. Recordo o meu pai a ler "Memorial do Convento" e a contar-nos a história como se tratasse de uma história infantil. Recordo-me do Saramago na Festa, sempre presente e disponível. Recordo-me de Saramago na Feira do Livro...

O primeiro livro que realmente li foi "Ensaio sobre a Cegueira" (antes do Nobel e do filme) o que para mim foi uma alegria, pq já tinha tentado mas sem sucesso... e este era um autor de quem eu queria gostar! e agora GOSTO muito!
Ficámos mais pobres, foram-se as palavras e a imaginação única de um homem que tivemos o privilégio de "conhecer".
Obrigada Saramago
Mrs F a 23 de Junho de 2010 às 19:02

Junho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12

13
14
17
19

22
25
26

27
28
30


Posto de Escuta
pesquisar neste blog
 
Conta-gotas
Website counter
blogs SAPO